terça-feira, 15 de abril de 2014

Reflexão necessária sobre a "missão Pavilhão"

Tudo o que escreverei a seguir terá como unico objectivo tornar esta "discussão" sobre o pavilhão algo de benéfica para o SCP e para que a direcção nas 3 semanas que têm ainda até ao lançamento final da campanha tomem todas as devidas providencias.
Tenho seguido com muito interesse o que se tem escrito em Blogs e nas redes sociais sobre este tema, para quem já assistiu jogos no pavilhão antigo, na nave, e nos muitos que seguiram após a demolição do antigo estádio, para quem obviamente quer um pavilhão NOSSO como forma de, por um lado dotar as nossas modalidades de melhores condições e de um local próprio para jogar, por outro (talvez até o mais importante) é FUNDAMENTAL o SCP voltar a ter um espaço onde a família sportinguista possa no mesmo espaço passar de manha à noite a "respirar sporting".
Como tal, li uma entrevista de Vicente Moura a um jornal diário sobre as nossas modalidades e Pavilhão à bem pouco tempo onde disse que o Pavilhão custaria 1/3 do antigo projecto que existiu, ou seja 4 Milhões de euros e não dizendo o local dava a entender que não seria nos antigos terrenos do estádio como estava previamente pensado.
Por outro lado, o nosso presidente tanto na sessão de esclarecimento aos sócios como na apresentação desta campanha deixa a entender que o pavilhão custará 10 milhões de euros e que será nos antigos terrenos do estádio. Como não estive presente na sessão, estas informações são retiradas de depoimentos que tenho lido nas redes socias sobre este tema, se estiver a cometer algum lapso que me corrijam sff.
Com esta diferença de posições surge a primeira questão que tem que ser rapidamente esclarecida, onde será o NOSSO pavihão?
Depois surge outra questão qual o projecto do mesmo, por muito que o lema seja "fazer mais com menos" parece-me impossível construir a mesma coisa com 1/3 do orçamento. Estas 2 perguntas parecem-me fundamentais e sem serem devidamente respondidas vão tornar esta missão um fracasso completo.
Temos em seguida a questão dos 50 euros. Uns gostam outros não, compreensivelmente faz-se comparações com a "operação coração" do SLB, outros fazem comparações com a construção do antigo estádio. Destes 50 euros, 10 será para uma camisola 12, 40 para o pavilhão dos quais 24 podem ter dedutiveis em quotas. Ou seja para quem é sócio parece-me algo bastante acessivel até ao contrario do que se tem dito, uma camisola na loja verde custa sempre para cima de 50 euros, se desses 50 que pagarei ainda "deixo" de pagar 24 euros em quotas a minha contribuição passa a ser de 26 euros descontando a questão da camisola. Por isso sinceramente não me parece que a questão do valor seja motivo para se colocar logo de parte a possibilidade de contribuir. E não quero com esta minha opinião ferir a mentalidade de quem já escreveu que não tem possibilidades de contribuir.
Contudo surge outra questão, se a "meta" são os 4 milhões e se 40 euros revertem para o pavilhão, é preciso 100 mil contribuições, digamos que me parece algo bastante improvavel, mesmo que se consiga uma adesão extraordinária. Ou seja se a meta ficar muito longe do pretendido a questão do Pavilhão fica colocada de parte? Todos sabemos que promessas eleitorais valem o que valem mas a promessa de construir um pavilhão estava dependente da contribuição dos sócios? É que se assim acontecer, daqui para a frente tudo pode passar a ser pedido aos sócios, jogadores para as modalidades, novas modalidades, cadeiras, fosso... tudo o que não seja da SAD poderá levar o mesmo caminho.
No mandato de JEB a CGD comprometeu-se a financiar o nosso pavilhão ficando eles com o Naming do mesmo por 20 anos, algo que veio a cair por terra devido à conjuntura nacional e internacional. Certamente a auditoria que está a ser feita tem esses documentos e sendo o nosso presidente um homem, digamos dado a uma boa discussão na praça publica, e tendo em conta que FCP e SLB foram brindados com beneficios do banco do estado e nós ficamos de parte, seria interessante ver a CGD contribuir com a esmagadora maioria do dinheiro necessário.
Por fim e para concluir, parece-me de uma dificuldade enorme o sucesso desta iniciativa, para poder sonhar, no dia da apresentação final terá que haver projecto e local já definidos e a convicção de que quando se arrancar não se voltará atrás.
Saudações Leoninas

8 comentários:

johnC disse...

Correcção:
Os 24 euros só serve para novos sócios. Logo aos sócios actuais não serve de nada, só se for para oferecer a alguém que não seja. É uma ideia para fomentar o aumento de sócios, segundo o que já foi afirmado pelo presidente.

johnC disse...

Outra incorrecção:
Com a reestruturação financeira, o estádio passa para a SAD, logo as alterações de "cadeiras e/ou fosso" que falas no post não se aplica.

Quanto ao ser tudo pedido aos sócios, na realidade é o que acontece e sempre aconteceu: são os sócios/adeptos que fazem com que as modalidades sobrevivam, através da compra de bilhetes, mensalidades da prática de modalidades no clube, merchandising, etc.
A ideia do pagamento é igual à da construção do antigo estádio como referes no post. E podemos ainda alargar o leque, lembrando-nos da "chantagem" para o fecho do fosso: ou pagam o fosso (comprando os bilhetes de epoca correspondentes a esses novos lugares) ou não há fosso.
(já agora, penso que com a sobrelotação da curva sul, e com o aumentar de procura que espero para o ano, não seria mal pensado lançar de novo esta ideia para fechar o fosso na curva sul apenas. Continuo com muitas dúvidas acerca da possibilidade do aumento da bancada, mas se já foi lançada esta ideia uma vez, é porque há/haveria projectos para tal)

leao revisor disse...

JohnC

Por isso pergunto se a adesão não for a desejada o que acontecerá?
Existem várias formas de sacudir a agua do capote, essa do fosso é apenas um exemplo.

Não quero acreditar que isto é uma chantagem, por isso quero que me expliquem o que acontecerá se a adesão for fraca.

Quanto ao exemplo das cadeiras e do fosso foram apenas exemplos.

Lembro sem qualquer piada que o Carlos Severino na altura das eleições falou de um fundo feito com dinheiro dos sócios e na altura foi gozado por isso.

Sabendo que o SCP será sempre aquilo que os sportinguistas quiserem e obviamente existe muita gente que gosta de escrever muito, mas quando chega a hora de colocar os euros na conta do SCP "fogem", se o presidente se escudar na participação/comparticipação dos sportinguistas para realizar o que promete, podemos não ter problemas agora, mas teremos certamente no futuro.

porrinho disse...

Concordo na generalidade.

Creio que a questão da CGD devia ser batida, rebatida, empolada, exibida, gritada, tudo! Desde o Mundial de Sub20 em Portugal que temos sido prejudicados, colocados fora dos apoios públicos, diria mesmo roubados e gozados. O Euro 2004 foi outra vergonha e esta questão dos Pavilhões outra ainda pior.

SL

johnC disse...

"Por isso pergunto se a adesão não for a desejada o que acontecerá?
Existem várias formas de sacudir a agua do capote, essa do fosso é apenas um exemplo.

Não quero acreditar que isto é uma chantagem, por isso quero que me expliquem o que acontecerá se a adesão for fraca."

O mesmo perguntei eu no post anterior... além de como fazemos, temos o que acontece ao dinheiro angariado? Isto foi precipitado, apesar de perceber que se está a tentar aproveitar o embalo da época acima das expectativas para impulsionar toda e qualquer iniciativa... mas não deixa de ter sido precipitado!

MFM disse...

Ponto prévio vou contribuir.

Eu penso que ninguém ache possivel pagar o pavilhão só com esta acção, existirão de certeza parceiros empresariais com o naming do recinto á cabeça e o próprio Sporting terá de financiar outra parte. No entanto acho a ideia genial por 3 motivos.

1. Dar a possibilidade de sócios e simpatizantes ajudarem efectivamente na edificação do nosso pavilhão. E mostrar que queremos mesmo.

2. Despachar as camisolas desta época o que como vamos mudar de patrocinador é brilhante, e ao mesmo tempo proporcionar ter uma camisola por um valor mais barato que o normal.

3.Penso que é o mais importante, tanto ou até mais que o financiamento, o cativar novos sócios com os 24 euros de cotas pagas. Brilhante uma grande chance de quem é socio dar um empurrão aqueles que muitas vezes por inércia não o são ficarem finalmente sócios.

SL
Sporting Sempre

johnC disse...

Continuo a minha luta, solitária pelos vistos, de que não é por angariação de sócios que aumentaremos o número de sócios (pagantes).

PS: Só espero que esta luta não dure tanto tempo como a contra o croquetismo :D

Divã Leonino disse...

3 alterações fundamentais para o sucesso da “Missão Pavilhão”:

1. A Direcção apresentar um projecto concreto. Uma imagem vale mais do que mil palavras.

2. Passar a contribuição de 50€ para um valor livre. Cada um dá o que pode e a mais não é obrigado.

3. Cagar para a camisola e quotas pagas e definir apenas que quem der um mínimo de 50€ verá o seu nome gravado no pavilhão. Isto sim, é uma homenagem ao esforço dos sócios. Quem der menos recebe uma cartinha personalizada, bonitinha, assinada pelo Presidente, a assinalar a sua contribuição.

SL