sábado, 13 de novembro de 2010

Equipa para logo e Izmailov

Rui
João Pereira, Carriço, Torsi, Evaldo
Pedro Mendes, Zapater
Vukcevic, Valdes, Salomão
Postiga

Esta seria a equipa que faria alinhar de inicio, calculo que não seja esta a equipa escolhida por Paulo Sérgio mas seria a minha equipa!

Izmailov recusou um acordo no diferendo que mantem com o SCP, o fisioterapeuta que o está a tratar (António Gaspar) disse que ele só estará pronto para competir daqui a 3 meses. Se a memória nao me falha o seu empresario disse depois da operação que ele estaria pronto para voltar ao activo muito antes dos 4 meses previstos pelo nosso departamento médico, parece que desta vez o nosso departamento medico tinha razão.
Termino dizendo que não acredito que Izmailov jogue mais pelo SCP, o "caldinho" está a ser feito para ir para outro rival, resta saber se os nossos dirigentes deixam-se 2"comer" novamente mesmo que o negocio seja bom financeiramente.

Quanto às declarações de Paulo Sérgio antes do jogo apenas me vou prenunciar se vencermos logo.

Saudações Leoninas

8 comentários:

Zé Ninguem disse...

O Pedro mendes nao pode jogar de inicio, tá sem ritmo competitivo e veio de uma longa lesão.. acredito q poderia vir a entrar aos 60/70 mins.. mas como é o PS acredito que seja mais aos 75/85 mins! nao queremos q aconteça o mesmo que aconteceu ao hargreaves, sendo a minha escolha André Santos e zapater no miolo.

Anónimo disse...

O revisor depois do Izmailov ir para a merda do outro lado , ainda vai conseguir transformar isto numa gestao de sucesso.

Vergonha atras de vergonha este mandato. O Bigodes ao lado deste até parece bom...LOL. E o fundo ainda nao se ve....vamos atingir o rock bottom e nessa altura quero ver o que sobra.

SL

leao revisor disse...

Ultimo anónimo

Já tenho pouca paciencia para "anonimos" como tu.

Edu disse...

e eu já tenho pouca paciencia para a campanha permanente pela blogosfera do "no passado é que era", " no passado é que havia sportinguismo" etc e etc

é impressionante esta propaganda da mentira.

sl

vitor disse...

Depreende-se deste post, como se ainda fosse preciso que o Revisor está mortinho por dar um pontapé no cu do Paulo Sérgio e o pior é que até o próprio já sentiu isso da estrutura que o devia sustentar, não obstante o apoio que lhe foi reforçado, compreende-se devido aos resultados apresentados até aqui, desenganem-se todos os que pensam que as coisas vão melhorar esta época com algum Mourinho, uma coisa é constatar que Paulo Sérgio não apresentava condições para treinar o sporting na altura da sua contratação, muito embora tenha apresentado resultados nos clubes por onde passou na sua curta carreira, outra coisa é pensar que é o unico responsável pela falta de resultados que mesmo com ele acabarão por aparecer, mesmo reconhecendo que o sporting não tem o plantel que todos desejariamos tem qualidade suficiente para ganhar qualquer jogo na nossa liga, nesta altura a decisão mais correcta é manter Paulo Sérgio, será com ele que os resultados mais cedo aparecerão.

Para falar do futebol do sporting o nome de Costinha é incontornável, foi nele que JEB confiou a gestão do futebol depois das famosas férias no Brasil que resultaram dum boicote interno. Eu que tanto critiquei Costinha digo com toda a clareza que era necessário no sporting há muito tempo, sabe tudo o que um grande clube deve fazer, a inexperiência fê-lo cometer erros, mas com a aprendizagem também com ele os resultados aparecerão.

Depois de descartar Villas-Boas recrutou Paulo Sérgio que foi um bom treinador em clubes médios sem qualquer experiência num grande e nem sequer os jogadores que o treinador solicitou assegurou e isso fez toda a diferença, de qualquer forma iriamos sempre assistir a um sporting a jogar preocupado com os adversários, é essa a vivência de Paulo Sérgio.

Que fique claro que depois da aprendizagem todos aprendemos.

A experiência é fundamental em qualquer função, só aprendemos com as vivências, o que torna individuos como Villas-Boas, Jorge Costa e Domingos aptos a treinar qualquer clube, não tendo essa experiência como treinadores sabem tudo o que é preciso saber, na Europa inclusive, pelas vivências que tiveram em grandes clubes. Jesus mostrou ser uma excepção a nivel interno, muito pela sua filosofia de jogo, tem ainda muito que aprender na Europa.

Volto a afirmar que nós os sportinguistas temos de ter paciência, com as opções que foram tomadas pela direcção temos de dar tempo, os resultados acabrão por aparecer e quando surgirem serão sustentados. Quanto á malta com quem o Revisor insiste em perder tempo, não me querendo imiscuir de maneira alguma na guerra, com eles e a sua competência á frente do clube o sporting fechava portas num ápice, não corremos esse risco porque não apresentam sequer credibilidade para algum dia aspirarem a liderar o sporting. Não há só um caminho para o sucesso como querem fazer querer, não opinando sobre o escolhido pela nossa direcção, é legitimo e acabará por apresentar resultados, disso podem estar certos.

Era bom que ganhássemos hoje em Coimbra, um jogo que será complicado contra uma boa equipa, bem orientada, sobretudo para que não passe nenhuma ideia má pela cabeça de quem nos dirige, também aqui a inexperiência poderá ainda produzir maus resultados. Força Sporting! S.L.

Anónimo disse...

Olhe revisor eu estou farto é de ver o Sporting ser achincalhado ano apos ano...e isso é que o devia preocupar. As opinioes ficam com quem as tem......

Eu preocupo-me com o clube , o senhor com o que os outros pensam...

sl

Lionheart disse...

A memória destes anónimos é muito selectiva. Fazem comparações completamente descabidas.

O Sporting com o Jorge Gonçalves não ganhou nada e se com o Sousa Cintra recuperou o futebol e as finanças, lembrem-se que nos primeiros quatro anos da era de Cintra o desempenho do futebol foi mediocre, porque ele demorou a conseguir acertar com a estrutura e porque não havia dinheiro para ter equipas ao nível que o Sporting precisava, apesar do seu voluntarismo. Só em 1993/94 é que o Sporting voltou a lutar pelo título.

O nosso drama é que o nosso futebol regrediu a esses tempos. Se virmos bem, desde 2006 que o Sporting anda a perder os campeonatos na primeira volta. Temos estruturas efémeras que cometem erros, como então. As finanças também estão mal, como então. A instabilidade e as lutas pelo poder também existem, como então. O poder, apesar de largamente sufragado, parece frágil e pouco convicto do que faz no futebol. Convenhamos que a oposição pouco peso tem nas urnas. É muito expressiva na blogosfera e na internet, mas tratam-se de centenas de pessoas, quando muito. Se isso intranquiliza uma direcção do Sporting, fraco é esse dirigismo também. No dia em que o clube começar a ganhar com regularidade acaba-se esta contestação toda.

Os sócios e adeptos não querem saber se o futebol está na SAD, ou se está no clube. Se o Sporting tem a maioria do capital, ou não tem. O afastamento dos adeptos deve-se aos maus resultados no futebol. É típico dos portugueses. Veja-se o porco o ano passado. Teve um campeonato menos bom e notou-se logo uma quebra assentuada nas assistências. Passou de casas de 40 mil espectadores para 25 mil. Este ano voltou a subir porque está destacadíssimo no primeiro lugar. O carnide a partir de agora também não volta a ter boas casas no campeonato como o ano passado

É um disparate comparar as fracas assistências de agora com as que havia em 1994 e 1995, esquecendo o que se passava em 1993, 1992 ou antes, quando o Sporting ia só até ao Natal. Quando a equipa for competitiva, Alvalade volta a encher. O mais difícil é chegar lá...

Anónimo disse...

Se fosse ao Sporting , fazia uma proposta à Liga para os jogos só durarem 45 minutos , o tempo que dura o gaz dos jogadores do Sporting e quando mais é necessário o treinador aparecer e não aparece , quando os treinadores adeversários mexem nas suas equipas e o Paulo Sergio ajuda à festa mexendo e acabando com a equipa do Sporting.