quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Relva natural

Para ser coerente e para finalizar todo este processo da relva, recebemos com gosto mais uma entrevista agora a uma empresa de relva natural (RED) feita pelo blog "A norte de Alvalade" que passamos a reproduzir:

“Alvalade tem as bancadas demasiado inclinadas, o sistema de ventilação é mau, a iluminação escassa. As altas temperaturas do Verão, o tempo excessivo de exposição solar no Topo Norte, o que motiva que o lado Sul chegue a ter uma diferença na ordem dos 10 graus”, são os problemas estruturais comummente apresentados como justificação para que os relvados (6 em sete anos) de Alvalade não terem qualidade. Estas afirmações fazem sentido?

Estas afirmações fazem sentido. Os problemas registados no verão na metade Norte são replicados no inverno na metade Sul, embora com outra natureza, por falta de luz solar. Deve-se no entanto dizer que estes problemas são comuns à maior parte dos estádios modernos, diferindo de caso para caso conforme forem as condições construtivas de cada um e climatéricas de cada local.


Essas condições impedem em definitivo a colocação e manutenção de um bom relvado ou há procedimentos capazes contornar essas dificuldades?

Há diversos tipos de actuação que podem ser levados a cabo, e que já foram testados noutros estádios. Por exemplo, há baterias de ventoinhas que se colocam ao nível do relvado para promover o arejamento, e sistemas de iluminação, também ao nível do relvado, para que se faça a foto-síntese e se criem assim condições para o bom crescimento da relva.


Se o argumentos do calor e da diferente exposição solar são válidos, como é possível que em cidades como Sevilha e Madrid, e em estádios também fechados como o Olímpico e o Barnabéu não existam problemas semelhantes?

Não existem esses problemas noutros locais semelhantes porque foram encontradas as soluções adequadas, e a qualidade da manutenção será diferente.


A vossa empresa é responsável pelos melhores relvados actualmente em Portugal, como são os casos dos estádios do FCP, SLB e SCB. O estádio do Dragão e de Braga são, do ponto de vista da arquitectura, da localização e do clima, distintos do de Alvalade. Mas o estádio do SLB tem as mesmas condições climáticas. A diferença entre os relvados resultará das diferenças arquitecturais?

Em primeiro lugar, queria informar que a nossa empresa já não é responsável pelo relvado do Estádio de Braga há bastante tempo, por a Câmara local ter decidido utilizar meios próprios. Em todo o caso, consultam-nos com alguma frequência. Devemos reconhecer que as condições arquitectónicas em Braga e no Dragão são diferentes para melhor, por se tratarem de espaços mais arejados. Quanto ao Estádio da Luz, tem condicionantes semelhantes às de Alvalade, embora o estádio, por ser maior, não seja tão fechado. Em todo o caso, também na Luz medimos diferenças de temperatura assinaláveis, e testemunhamos problemas distintos no relvado conforme o local. Há que cuidar da manutenção tendo em conta esses factores.


Quanto tempo de utilização têm estes relvados de que falamos e dos quais são responsáveis?

O relvado do Dragão foi construído em 2003, e daí para cá já foi mudado total ou parcialmente por mais de uma vez, tendo a última ocorrido no defeso de 2009. As substituições foram efectuadas não por o relvado não estar em boas condições, mas em consequência de eventos que o inutilizaram (concerto e corrida dos campeões). Quanto ao Estádio da Luz, começamos o nosso trabalho no início da época 2009/2010, e no último defeso procedemos à substituição integral do relvado por a superfície do anterior se encontrar bastante irregular. Um relvado natural, uma vez instalado, e sendo bem mantido, tem uma longa duração.


O facto de o clima no Norte do País ser tradicionalmente mais chuvoso, mas, em contrapartida, ter menos horas de sol, é uma vantagem ou inconveniente para o vosso trabalho quando lidam com essas duas realidades distintas?

É naturalmente uma desvantagem nos meses de inverno. Um relvado jogado à chuva sofre maior desgaste, e as temperaturas mais baixas com menos sol desfavorecem a sua recuperação. Nos meses de verão, as temperaturas menos altas poderão ser vantajosas, mas o que acontece é que são suficientemente altas, e com elevado grau de humidade, para provocar o aparecimento de doenças.


Em Janeiro deste ano, no período de grande invernia, o relvado da Luz apresentava problemas bem evidentes. Mas a sua recuperação acabou por acontecer e quase passou despercebida. Parece-lhe possível realizar trabalho semelhante em Alvalade sem remover o relvado actual?

Não podemos emitir uma opinião definitiva sem proceder a uma inspecção, mas em princípio não deverá haver problemas que impeçam a sua recuperação. O que aconteceu na Luz no início do ano foi a consequência do relvado não ter sido devidamente recuperado durante o defeso, e ainda da natureza do relvado que então existia. Só iniciamos o nosso trabalho em cima do início da época.


Há diferenças entre a aplicação/sementeira de um relvado no Verão ou no Inverno? Quais?

A diferença essencial que existe é que um relvado durante o Inverno cresce mais devagar, o que significa que no caso da replacagem o desenvolvimento das raízes é mais lento, e no da sementeira acontece o mesmo com o estabelecimento das novas plantas. O mesmo acontece com a sua recuperação pós cada utilização. É ainda necessário notar que a replacagem exige rotinas de manutenção distintas.


Estas diferenças podem ser controladas por aditivos hormonais ou são meramente ambientais?


Como se diz atrás, as diferenças são provocadas pelo clima. Importa por isso programar tratamentos que as tenham em conta, e que sejam dirigidos para suplantar as dificuldades de cada momento.


Há soluções mistas entre sintético e natural, ou as opções são unicamente entre lidar com a natureza e o industrial?


Não há nenhuma solução mista, com excepção do sistema Desso Grassmaster, que já foi aliás instalado em Alvalade. Trata-se de uma solução em relva natural, com implantação de fibras sintéticas que visam dar maior estabilidade ao relvado.


Pela vossa experiência o sistema de drenagem do Estádio José de Alvalade é eficaz?

O sistema de drenagem do Estádio de Alvalade foi por nós construído, e ficou totalmente eficaz. Penso que nunca foi mexido, mas desconheço se existem colmatações provocadas pelas diferentes intervenções no relvado. A este respeito, deve-se notar que os problemas de drenagem existem frequentemente na camada superficial do relvado, por falta de manutenção adequada, e não no sistema de drenagem propriamente dito.


A RED esteve ligada ao primeiro relvado do estádio de Alvalade, lembrando-se ainda os Sportinguistas do jogo inaugural, onde se viu muita relva solta. Terá sido na sequência desses acontecimentos que terminou o fim da vossa relação com o clube. Pode dar-nos a vossa versão dos acontecimentos?

A RED teve a seu cargo a construção do relvado original do Estádio de Alvalade, no verão de 2003. Esse verão foi anormalmente quente, razão pela qual o estabelecimento do relvado não ocorreu no espaço de tempo previsto. Por outro lado, o Clube necessitou de o utilizar antes de estar pronto, por razões de calendário. Gerou-se assim uma situação de conflito, que levou à nossa saída antecipada da obra. O SCP resolveu nessa altura proceder à sua substituição integral por um outro relvado, baseado num sistema de relva natural com implantação de fibras sintéticas, solução esta que, apesar do seu elevado preço, não se revelou duradoura.


A semana passada o especialista Lafayete Machado, dizia à RR que "se o Sporting decidir pelo artificial está a cometer um grave erro… porque o que tem acontecido é que não acertou com as pessoas certas, para ter um relvado de excelência em Alvalade." Quer comentar esta afirmação?

O comentário que nos merece é de concordância, porque é evidente para toda a gente que um relvado sintético nunca é idêntico a um natural. Estamos particularmente à vontade para o afirmar, porque construímos indiferentemente relvados dos dois tipos, ao contrário do que acontece com quem apregoa insistentemente as vantagens dos relvados sintéticos. De resto, a análise do que acontece em todas as 1ªs Ligas Europeias demonstra isso mesmo. A pergunta que faço é: se no Reino Unido vemos relvados naturais impecáveis em Estádios fechados, com condições climatéricas de Inverno muito mais adversas, porque será?


Se o Sporting contactasse a vossa empresa, ou abrisse um concurso para a colocação de um relvado natural, onde o contrato incluísse cláusulas indemnizatórias em caso de insucesso, a RED estaria disposta a apresentar propostas?

Não nos podemos naturalmente pronunciar sobre perguntas hipotéticas, cujo conteúdo carece de ser concretizado. O SCP conhece o trabalho que temos desenvolvido no FCP e no SLB, pelo que daí poderá concluir se tem ou não interesse em conhecer a nossa opinião.


Quando se fala de diferenças de custos entre relvados sintéticos e relvados naturais estamos a falar de quê?

Estamos a falar de um custo de construção que é de 2 ou 3 para 1, dependendo da base que for escolhida.

Confirma a veracidade dos estudos que indicam que os relvados naturais tendem a proporcionar mais lesões do tipo ligamentares, ocorrendo nos sintéticos mais lesões musculares e meniscais?

Não estou em condições de confirmar, porque nem sou médico desportivo, nem tenho dados estatísticos para isso. Parece-me porém evidente que a maior dureza dos relvados sintéticos não poderá deixar de ser prejudicial para todas as lesões que envolvam desgaste das articulações, tendinites, etc.


Vivemos uma época de aparente transição. De um lado os que recusam liminarmente os sintéticos, do outro os que apontam o sintético como o futuro, sobretudo pelos inconvenientes trazidos pelos estádios mais recentes. Pode-nos dar a sua perspectiva sobre a matéria?

A perspectiva que tenho é simples: dos pontos de vista ambiental e estético, o relvado natural é bem preferível; do das condições de jogo, idem aspas. Os custos de construção do sintético são maiores, e de manutenção menores. Por outro lado, o relvado sintético admite maiores cargas de utilização, o que é benéfico no caso dos clubes pequenos que não possuem áreas suficientes para treinos, especialmente para a formação.


Concluindo e fazendo jus ao titulo deste artigo acredita que é possível os Sportinguistas verem em Alvalade um relvado muito bom e simultaneamente natural?


Claro que sim!

37 comentários:

Anónimo disse...

Million Dollar question

A pergunta que faço é: se no Reino Unido vemos relvados naturais impecáveis em Estádios fechados, com condições climatéricas de Inverno muito mais adversas, porque será?


Menos exposicao solar que qualquer estadio no nosso pais e a grande maoria estados muito fechados. A relva está sempre praticavel...sabem a razao ? Trabalho impecavel de preparacao , manutencao e tratamento da relva , coisa que Alvalade nunca teve. E relvas topo de gama e nao rolos made in china que sao 5-6 vezes mais baratos. O barato sai caro.....

leao revisor disse...

Estarei enganado se disser que esta empresa RED ja colocou pelo menos uma relva em Alvalade e não durou 5 meses?

A mim tanto me faz se é natural se é sintetico desde que seja de qualidade e que desportivamente não tenhamos nenhum prejuizo, algo que durante 7 anos não aconteceu.

Anónimo disse...

A argumentação de um lado e outro não me convence,é comercial.
Mas fico com a idéia de que será ainda prematuro avançar para o sintético.
Acredito que evoluirá muito nos próximos anos e será o futuro.Por ora não me parece.
Permanecem dúvidas sobre o impacto na saúde dos atletas a longo prazo.
Mas dá que pensar que ninguém consiga colocar uma boa relva natural no estádio.
O Diabo que escolha!

Camoesas disse...

Revisor não estás enganado porque isso está na entrevista!

É ridiculo como esse tal senhor responsavel (ou pelos vistos irresponsavel) pelos relvados naturais nessa empresa, teve oportunidade de colocar o 1º relvado do estádio José Alvalade XXI e ainda vem mandar postas de pescada, grande ordinário!

Se tinha alguma dúvida, ela dissipou-se, sintético e ponto final!

Saudações ULTRA leoninas!

- United and Strong - disse...

Foda-se mas não conseguem perceber que o relvado como está é mais prejudicial à saude do que até um sintectico com granulado?!

vitor disse...

Quase que me passava despercebida uma boa noticia do desportivo a bola, o Sousa Tavares num dos periodos em que demonstra melhor desempenho na corrida para a cirrose que o vai foder a curto prazo consegue correr com duas das mentes mais proficuas que a nação produziu nos últimos tempos, agora já só falta aparecer alguém que liquide o próprio e terá que se apressar que ele parece dar bem conta do recado, óbviamente que falo de dois gatos fedorentos, no que a nós diz respeito desafio qualquer um a tentar perceber o sportinguismo do Quintela sem ser quando diz mal de algum adversário, isto de fazer profissão do escárnio e mal dizer tem as suas consequências, como aparecer na a.g. de mão dada com o PPC, há cada sportinguista. S.L.

leao revisor disse...

Agora li uma coisa que me deixou um pouco confuso...

se as condições no reino unido sao assim tão adversas, porque é que lá qualquer equipa do inatel tem 2 e 3 campos relvados e não existe uma unica equipa a jogar num pelado?

Eu não sou jardineiro mas faz-me uma certa confusao estas coisas.

vitor disse...

E para mostrar que sou sensivel aos apelos dos sportinguistas de bem vou tentar com pontuação a partir de agora. Esta história do sintético é elucidativo do que costuma ser designado por boicote que subverteu qualquer potencial que a net poderia representar para o sporting, o que se pretende é discutir qualquer decisão da direcção, que até já disse que pretende rentabilizar o estádio, lembram-se da multifuncionalidade? Chegaria para anular qualquer discussão estéril. Até quando se apresentam soluções têm que ser discutidas?! Pois bem o que disse anteriormente foi que só há um sporting, não um para cada blogue, clube do qual Bettencourt é presidente porque os sócios decidiram e por um periodo de 4 anos e não por 100 dias como quiseram fazer querer. Á actual direcção caberão sempre muitas decisões, treinadores, jogadores, pisos pelos vistos, etc, para além de ser ela que melhor conhece as necesidades do clube é quem detém mais conhecimento do melhor a fazer e segundo ele decide, por isso é que se chamam decisões, invariávelmente há sempre quem conteste e se demita de apoiar?! A nós cabe-nos decidir a posição, se de adversários ou adeptos, porque é isso que está em causa, a própria defenição de adepto, que na net chega a ser imcompreensivel?! Para treinador para mim era há muito tempo um amigo pessoal que por acaso é milhafre, pela sua grande experiência, Artur Jorge que para além de porventura poucos me acompanharem o que é que isso tem a ver com o sporting? Nada, que eu saiba o sporting tem um mister que entre muitas coisas que não concordo cabe-me apoiar, não é isso que define um adepto? Ou será antes fazer o que costuma caracterizar os adversários? No futebol não se apoia só as decisões com as quais concordamos, isto não é politica social, só quem nunca compreendeu isso é que vem para aqui falar de oposição e porventura fica á espera que o clube contrate só os jogadores que cada um gosta mais, com adeptos destes está o sporting bem fodido, como se já não bastasse agora apareceu a oposição que só demonstra sede de poder?! Quer-me parecer que anda mas é muita gente bêbeda e ainda não beberam nada, agora já nem a direcção do próprio clube conseguem apoiar?! O sporting continuará a ser sempre um clube muito suigeneris. Força Sporting. S.L.

Anónimo disse...

Este assunto é simples... má construção de base origina problemas para sempre.

Não vai ser com remendos que se vai curar a situação.

A diferença entre Portugal e Inglaterra, é que eles contratam arquitectos especializados em estádios e nós contratamos o enrrabador Tomas Taveira.

Venha o sintetico que eu bato palmas.

Rubiz

vitor disse...

Leão Revisor,
Não sei o que andou a ler ou se a intenção é provocar, os sintéticos já entraram em Inglaterra há muito tempo, os grandes relvados que vê na televisão são hibridos óu mistos ou seja lá como lhe chamam há muito tempo na ilha, no ultimo mundial idem e ninguém falou nisso, de qualquer forma daqui a 5 anos falamos sobre o que se vai passar no resto da Europa. Os sintéticos são óptimos para jogar á bola, qualquer profissional desinteressado vai dizer isso. Na semana passada ri-me com o migalhas que disse que a selecção não jogaria em Alvalade?! O Carlos Martins e o Varela também não e agora na selecção jogam?! Para além do mais o sporting tem especificidades próprias, cada clube procura implementar a melhor solução, devia ser quanto bastava para esta discussão, como aliás para todas, que cada adepto procurasse perceber as decisões do seu clube e tentasse ver as verdadeiras vantagens em vez de tentar levantar problemas que depois inviabilizam o verdadeiro apoio. S.L.

Anónimo disse...

Acompanho-te no teu último comentário,Vitor.
Mas a discussão do sintético,sem que alguém se pretenda substituír aos decisores é interessante e permite ler as novidades no tema.
Todos sabemos que a tecnologia vai conduzir a que o sintético atinja maior perfeição e mais vantagens no futuro.
Mas,por ora,creio que ainda não chegámos lá.
Mas se as defeciências estruturais do estádio a isso obrigam,a direcção saberá decidir.
Gostava de perceber era se a alteração no projecto do estádio,para aumentar a lotação,não terá sido a raiz do problema e não a sua concepção primitiva.

vitor disse...

Sobre o José Alvalade em concreto não me posso pronunciar, eu próprio não concordei com o projecto na integra, convém no entanto ressalvar que desde o inicio comportou uma ideia de multifuncionalidade que eu subscrevo na integra pela rentabilidade acrescida que o natural inviabilizará sempre. Acresço o que disse em cima porque conheço a realidade in loco e quem disser o contrário mente, em Inglaterra os grandes relvados que vêm na televisão são hibridos. S.L.

Camoesas disse...

Por acaso no ano transato tive a oportunidade de visitar o estádio do Chelsea em Fevereiro, por muito estranho que pareça, o relvado estava absolutamente miserável, assim ao nível do pior relvado que já houve em alvalade (não é tarefa fácil) e estava a ser utilizado um sistema falado na entrevista aqui transcrita, através de luz artificial que tenta provocar o crescimento acelerado da relva e a respectiva consolidação. Só que isto é tudo muito bonito, e de caro também. Teve ainda outro pequeno inconveniente, o Chelsea foi obrigado a trocar de relvado porque aquele já não tinha qualquer ponto de reabilitação.

vitor disse...

Acresce ainda que a classificação com que uefa valorizou o nosso estádio devia ser motivo de orgulho para cada sportinguista, ao invés agora até o estádio querem discutir?! Vá lá não ser a cor das cadeiras! S.L.

- United and Strong - disse...

fala por ti anónimo de merda!

é nos teus insultos baratos que toda a gente está interessado?...não tens capacidade sequer para perceber o que é o Sporting quanto mais temas relacionados!

Revisor e TI para quando uma evolução na vida? corram com esta merda de anónimos para que isto ainda tenha um nivel minimamente aceitável!!

Anónimo disse...

Para a equipa que o SCP tem e ao que jogam vale mais um pelado que desincham as pernas. Hiboti

Jedi Master Atomic disse...

Vitor,

Quanto à tua tentativa de agradar aqui à malta e escrever com pontuação, agradeço o esforço, mas não era isso que te tinha pedido. Era apenas para dares um espaço entre linhas quando o paragrafo está a ficar demasiado grande.

vitor disse...

Ficamos chateados porque alguém não concorda com a contestação porque sim? Porque até quer ver o sporting ganhar! Dá para fazer uma ideia do que sentem os que todos os dias trabalham em pról do clube e têm que vos aturar todos os dias. Puta que pariu, bem podem passar a rua onde as v/ criticas sempre fizeram mais sentido! O sporting precisa de quem apoia o clube!
Quanto aos outros prometo que vou continuar a esforçar-me sempre que aqui venha, desde que não seja para aturar os que fodem a cabeça ao Revisor habitualmente. Força Sporting! S.L.

Jedi Master Atomic disse...

Vitor,

os que fodem a cabeça ao revisor também são o sal deste blog.

vitor disse...

Eu até já me permiti discordar com o Revisor uma ocasião que achei sobretudo que a poltica da sad devia ser contestada, mas só não vê interesses pessoais em grande parte da critica subscrita quem não quer. Passará pela cabeça de alguém que os actuais dirigentes andem felizes? Criticar as opções é sempre o caminho mais fácil, complicado é sustentá-las, houve poucos que criticaram a direcção antes da época arrancar como eu. E já na altura o que me custou mais foi verficar opções reféns da oposição como a de Costinha, só não ouviu a justificação quem não quis, chegados aqui só podemos contar com os que lá estão, enquanto não houver alterações substanciais era bom que nos entendessemos sobre quem defende o clube, independentemente de serem as nossas escolhas ou não. S.L.

Anónimo disse...

João Rocha (filho) à presidência

A rede social Facebook foi ontem a via para a criação de um movimento de apoio a uma futura candidatura de João Rocha, filho do antigo líder nos anos 80 com o mesmo nome, à presidência do Sporting. O empresário, de perfil discreto, tem sido pressionado por sportinguistas de diversos sectores para ponderar a criação de uma equipa para apresentar aos sócios nas próximas eleições. Ao final do dia, a página de apoio já contava com algumas centenas de adesões.

leao revisor disse...

Já ouvi falar sobre isso e pessoalmente agrada-me.
Não sei muito sobre o tema mas é de acompanhar os desenvolvimentos.

Anónimo disse...

lol só mesmo no Sporting para o nome de alguem ser o factor numero 1 para presidente.

PATÉTICO.

leao revisor disse...

Realmente é verdade...

É a chamada credibilidade que uns têm... Basta se chamar João Rocha ou JEB para ganharem por larga margem a uns que ninguem conhece e com propostas PATÉTICAS...

jonas disse...

Aceito a ideia do sintético o que não aceito é o tal sintético que querem meter em Alvalade.

Acho estranho a empresa deste suposto sintético já estar escolhida para fazer a instalação como parece segundo as noticias que saem nos jornais.

Os sintéticos desta empresa tem dado vários problemas(esta documentado pela internet vários problemas do piso sintético que estes srs vendem).

Sintético sim,mas o melhor e mais moderno que exista no mercado.

A mudar que seja para algo de superior qualidade e não algo que nos venha dar mais problemas.

Anónimo disse...

"Realmente é verdade...

É a chamada credibilidade que uns têm... Basta se chamar João Rocha ou JEB para ganharem por larga margem a uns que ninguem conhece e com propostas PATÉTICAS..."

Leao revisor o senhor sonha com o gajo das propostas pateticas ? Eu falei dele ?

Só no Sporting é que existe gente a apoiar uma pessoa pelo nome. Nao o conhecem , nao sabem o que pensa...mas nao interessa. O que interessao a alguns é a merda do NOME !!! Isto é inqualificável.

SL

Anónimo disse...

"É a chamada credibilidade que uns têm... Basta se chamar João Rocha ou JEB para ganharem por larga margem a uns que ninguem conhece e com propostas PATÉTICAS..."

Esta frase traduz a tua consciência Revisor, para ti as propostas passam a ser patéticas ou não em função do nome.

Anónimo disse...

E quem são as pessoas que o estão a pressionar para aceitar uma candidatura?
Não interessa dizer?

A escolha do relvado não deverá ser um problema.Ponderadas as razões será escolhida a melhor opção,não duvido.
Qualquer dia andamos a discutir as minhocas!

Anónimo disse...

Não conheço tal como a maioria das pessoas o João Rocha (filho), mas pelo que consta é conotado com a 'continuidade'

vitor disse...

Então se é da continuidade que se deixe lá estar o que ganhou as eleições. Esta porcaria está em todas as caixas de comentários da blogosfera leonina! O mês passado o da continuidade era o Riciardi, que hoje andou a estrabuchar com o governo sobre os dividendos da PT, o que diz bem das suas preocupações com o sporting?! Agora um empresários?! E é da night, quando começou a abrir as casas na 24 de julho queimou lá uns poucos jogadores do pai que teve que abandonar o clube, entretanto já teve oportunidade de ele próprio queimar as mais valias da academia, a doença nunca explicou tudo, já os filhos... O sporting precisa é de começar a ganhar jogos e não de novos candidatos, para contribuir para a guerra civil já há que cheguem, ainda nem a meio do mandato vamos e não param de se posicionar?! Realmente estas lutas por protagonismo têm ajudado á brava, basta olhar para as conquistas dos ultimos anos, se ainda não perceberam que o sporting precisa é de estabilidade não compreenderam nada do que se tem passado no sporting. S.L.

Anónimo disse...

Estou cansado das pessoas que mandam no Sporting mas pior do que isso é o seguidismo estupido e doentio que nos vai matar dividindo cada vez mais uma massa adepta já de si estilhaçada.

vitor disse...

Agora queria falar de algo muito mais sério, a equipa precisa dos adeptos mais que nunca, em Portugal infelizmente as coisas funcionam ao contrário, terá de ser a equipa a puxar pelos adeptos e convenhamos que não tem puxado nada, e isto diz respeito directamente a Bettencourt, refiro-me ás assitências mas o mesmo é válido para a produção da equipa, afinal de contas é JEB o responsável máximo. Já o ano passado Salvador me mereceu elogios da forma como conseguiu patrocionar o apoio nas bancadas á equipa, esta época idem, hoje ouvimos todos bilhetes a 1 euro no Dragão?! É mais que tempo de fazer algo similar em Alvalade, permitir que os adeptos ajudem a equipa na recuperação, sejam parte integrante, basta assumir responsabilidades na produção do futebol que surgirão ideias, era fundamental encetar até ao Natal uma recuperação fenomenal que garantisse o 2º lugar, depois com os reforços expectáveis estávamos outra vez na corrida, é imperativo manter acesa a paixão, afinal de contas é esse o negócio do futebol, era bom que também aqui não nos atrasássemos, já para não falar que ainda não nos esquecemos do que foi prometido no principio da época, era bom que não fosse necessário vir aqui no fim da época chamar alguém mentiroso e também servia para civilizar a selva da net, parecendo que não representaria uma grande evolução na espécie leonina. Força Sporting! S.L.

vitor disse...

E não é so nos jogos em casa onde mesmo o Porto quando nos visitar devia enfrentar um José Alvalade cheio, JEB que trate disso, é o minimo que pode fazer quando permitiu que chegássemos á actual situação e depois logo viamos quem ganhava o jogo, mas sobretudo nos jogos fora, assegurem as claques e quem estiver disponivel já em Coimbra, se for necessário que vá o presidente comprar os bilhetes, é imperativo passar para dentro do campo que é forçoso ganhar todos os jogos, era isto que eu nesta altura esperava de uma direcção competente, só a titulo de exemplo o dia dos nucleos foi o melhor no estádio este ano, é preciso dizer quem ganhou o jogo? Força Sporting! S.L.

vitor disse...

Bem, se o presidente tiver muito ocupado pode sempre mandar o Abel e o Maniche ás bilheteiras, o primeiro que hipoteque o que custou na Bélgica, o segundo a multa que tiver que pagar. É urgente criar uma onda verde, pôr o leão a rugir! Força Sporting! S.L.

Camoesas disse...

Vitor,

curiosamente não é nos jogos grandes que se tem decidido os campeonatos, o nosso problema são todos os outros 26 jogos, em que com estádios cheios, relva em perfeito estado não conseguimos atingir o objectivo para que se diz lutar!

Infelizmente o Sporting não luta pelo título, é um clube que está desorientado, sem rumo, sem fio de jogo, sem alma, sem identidade...triste!

Já agora ainda se lembram que temos futsal?...ao que parece ganhámos hoje 2-1 ao Fundão e estamos em 1º!

Filipe Manaia disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bermuda_TifWay_419

http://www.atleticoparanaense.com/noticias/noticia.php?lista_valor=13271

Não será uma boa solução?

Anónimo disse...

pergunta ao carlos queiroz!