segunda-feira, 14 de maio de 2012

Perspectivas...

Vou escrever hoje sobre 4 temas que penso que "alguns" só estão a "ver" a parte que lhes interessa!
Alargamento
O Alargamento da 1º Liga parece que ficou em banho maria já que quem manda no futebol português (aka FCP) interpôs uma providencia cautelar e assim o alargamento ficou sem efeito. Ora até aqui já nem me espanta porque a opinião geral dos "paineleiros" e até dos Portugueses é que o aumento das equipas iria prejudicar o campeonato. Continuo a dizer que os UNICOS prejudicados pelo alargamento iam ser os grandes, o resto dos clubes iria ser beneficiado! Não vi, ao contrário do alargamento da 1º liga ninguém criticar o alargamento da 2º, que passa de 16 equipas para 22! Aqui parece que já está tudo bem! É a tal Perspectiva...
Rui Santos
Ontem tive o azar (e foi mesmo azar) de quando estava a fazer zapping ver o símbolo do meu clube na sic noticias e manter nessa estação de televisão não mais do que 2 minutos. E quando não é o meu espanto que o oiço dizer que eleições no SCP são uma inevitabilidade, que a direcção está ferida de morte desde o caso cardinal e que a Academia está já vendida e que as ditas eleições devem ser marcadas logo após a final da taça. Ora aqui é muito simples, após a formação deste plantel, após termos finalmente construído bases fortes, plantel, equipa técnica e entusiasmo nos adeptos que finalmente têm esperança em atingir o tão almejado titulo, ter eleições em pleno defeso é o que os rivais do SCP pretendem! E sendo assim e vendo que no FCP a continuação do Vitor Pereira e a saída do Hulk é musica para os meus ouvidos e observando o circo a pegar fogo no SLB começo a compreender mais os desejos desta ave rara! Por ultimo e sobre a venda da Academia, em 1º lugar dizer que somos os unicos que a podemos vender, porque fomos os únicos que compramos os terrenos e é 100% nossa, depois dizer que em Alcochete ou em cima da cabeça do Rui Santos o que interessa não é o espaço físico mas sim a forma como se trabalha, por ultimo o que está em cima da mesa não é a venda e a saída de Alcochete na próxima época, nem na seguinte nem daqui a 5 anos! O que está em cima da mesa é algo que mais nenhum clube português e talvez no mundo tem capacidade para lhe ser proposto e isso obviamente causa muita dor de cotovelo mas como digo são perpectivas...
Eder
Já é oficial que Eder da Académica jogará na próxima época no Braga. Não tenho nada contra o jogador, nem contra o Braga. Mas não sou parvo para acreditar que um jogador que tinha propostas da premier League a receber bem mais do máximo que o Braga pode pagar ainda para mais com a Académica a receber uma quantia que lhe preenchia o orçamento de 1/2 épocas iria assinar contrato com o Braga logo em Dezembro ficando (e bem) posto de parte pela Académica durante a 2º metade do campeonato! Relembro que Eder esteve reunido com representantes de clubes ingleses e "fugiu" do Hotel sabemos agora para aceitar uma proposta do Braga, quem quiser acreditar nisto...
Obrigatoriedade em vender
Tem sido um histerismo da comunicação social com a necessidade do SCP vender os seus jogadores por não ter entrado na Champions! Pelos jornais já vendemos a equipa toda e para o ano devemos ter que fazer como o Leiria e entrar só com 8 em campo. Eu gostava é que fizessem uma analise honesta (uma vez só) e soubessem de quando dinheiro em receitas extraordinárias precisam SCP, SLB e FCP para equilibrar as contas da época! Depois de saberem isso coloquem-nos todos no mesmo barco, porque dizer que é o SCP que tem obrigatoriedade de vender quando o unico presidente que disse que era "obrigado a fazer 50 milhões em vendas" não foi o nosso! Quem tem que pagar 90 milhões (50 em dez2012 + 40 abril 2013) não é o SCP! Quem esteve em falência técnica em 2009 não foi o SCP, que fez precisamente o que o SCP fez na ultima AG mas que nem uma linha nos jornais se escreveu sobre isso na altura! O SCP está a incomodar muita gente e isso é claramente e obviamente um bom sinal!
Saudações Leoninas

13 comentários:

Bernardo Maria Horta e Costa disse...

Leão Revisor,

Excelente Post.
Boa analise, bons temas para uma tertúlia com amigos a beber uma jola..

Tb acho estranho o caso Eder, mas não sei que ganharia com isso! será que o Braga já tem assim tanto poder nos corredores??

Podes-me explicar melhor a questão da venda de Alcochete? E que assunto é esse sobre a saída do local da Academia devido a uma proposta que só fizeram ao Sporting?
Mais,essa questão dos 50 milhões sei que foi o orelhas,mas porque da obrigação de 50 milhões em 2012 e mais 40 milhões em 2013?

Abraço e continuação com o bom trabalho!

Lionheart disse...

O braga é um entreposto. O destino do Éder é o porco.

A venda dos terrenos de Alcochete (a ser isso que se trata) seria sempre uma grande carta que o Sporting teria na manga para baixar o passivo. É mesmo essa a única mais-valia daquela localização, até porque a Alcochete o não trouxe benefícios nenhuns ao Sporting, até pela má vontade da câmara local. Se mudarmos de local fico muitíssimo contente, por todas as razões. Sem casa para a formação não vamos ficar, de certeza. Ficaremos bem melhor.

O porco parece estar sem capacidade financeira para substituir Vítor Pereira por um treinador que dê garantias por isso vai esperar que Jorge Jesus saia do beifica. Assim se tiver de mandar embora o outro, aproveita para dar uma "dentada" no carnide que sempre ajuda a calar os andrades se a coisa estiver a correr mal no Dragum.

O beifica também está apertadíssimo (mais que os outros todos), com a agravante de ter um desgaste enorme do treinador e do presidente, após terem prometido o céu e os tansos dos lampiões terem acreditado. Uma enorme barraca que está presa por arames. Mas é a tal estória. Os Rui Santos da praça apontam baterias para o nosso lado para desviar as atenções da merda que chega até ao tecto na casa dos outros.

Pedro O. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro O. disse...

Sobre o primeiro ponto, os beneficiados não são os grandes, é o futebol português que se deve rever numa primeira liga que deve representar a elite dos clubes e só aqueles que tem estrutura social e económica capaz de dignificar um campeonato que se quer o mais próximo da excelencia possível. Olhar para a 2ª liga com os mesmos olhos que se olha para uma 1ª liga, esse sim é um enorme erro de prespectiva, nem ela deve ser uma replica da 1ª em ponto pequeno. Concluo este ponto opinando que de facto há equipas a mais na 1ª liga e que Portugal não tem condições economicas e sociais para ter mais de 12 equipas - como todos sabemos a distribuição dos adeptos em Portugal é macrocefala e isso condiciona muito a imposição e a imergência de outras equipas, salvo honrosas excepções que devem ser enaltecidas.

finalmente a questão colocada no 2º ponto - não pode o nosso clube viver muito mais tempo nesta paz poder. Não sei se o Rui Santos disse isso ou não, mas não tenho dúvidas que o caso Cardinal e as obvias intenções de PPC criaram uma enorme instabilidade que não pode ser perpectuada, sob pena de mantermos esta intoleravel imgaem de fraca e condicionada liderança. Como sócio e adepto defendo inequivocamente a saída de PPC, não tenho dúvidas que a Direcção precisa de estabilidade e não acredito que essa situação exista actualmente e todos nós sabemos como a instabilidade rouba clarividencia que pode comprometer a preparação de forma definitiva a preparação da próxima época. Se vai haver eleições ou não, não sei, o que sei é que tem de haver decisões de ruptura e não varrer o lixo para debaixo do tapete disfarçando o indesfarçavel mau-estar.

Obrigado

JMM disse...

ALARGAMENTO

Não piora nem melhora nada. Apenas obriga a mais jogos. Cometica ptt.
FCP tem direito a providência cautelar tal e qual como qualquer outro clube.

Interessa lá quem manda, não vejas conspirações: todos têm direito a defender o seu interesse.


RUI SANTOS
´
Claro que este quer eleições. Eu pessoalmente acho que se GL convocasse eleições fazia a sua pior decisão como presidente do clube.

ÉDER

Eticamente todo o seu comportamento é reprovável. Contudo fez o melhor para ele em termos de gestão de carreira: Braga e depois PORTO.

JMM disse...

@ Pedro

Não há paz podre nem podes despedir uma pessoa por uma coisa que alegadamente fez.

O clube está estável e a direcção forte. PPC terá o direito de se defender em tribunal e mais nada.

Quanto a eleições: seria desastroso. Ou perderiamos (Julho) a preparação de uma época ou perturbariamos a estabilidade da equipa em competição. Seria muito mau e um enorme tiro no pé.

leao revisor disse...

Bernardo Maria horta e costa

O que se discute neste momento é o interesse dos investidores em colocarem jogadores deles a treinar na academia para poder se valorizarem a troca obviamente de muitos milhões para o nosso clube. A questão da venda da academia não se coloca... ainda. Mas é algo que acontecerá mais cedo ou mais tarde que repito foi a sorte grande que nos saiu ter comprado terrenos em Alcochete antes de se saber que o Aeroporto ia para lá.

A questão dos 50 e 40 milhões em dezembro e abril é que são as datas que termina o empréstimo obrigacionista, e ou o SLB paga os tais 90 milhões mais os juros ou renova o empréstimo e fazer um novo empréstimo agora de valores perto dos 100 milhões com um juro nunca inferior aos 8% é... uma loucura!

Pedro O.

Temos visões diferentes, apesar de ser do SCP e só o SCP me interessar não consigo entender um campeonato onde o pais não esteja representado ao máximo. Campeonatos com 12 clubes é passarmos a ser comparados com o campeonato da Escocia e ter apenas essa dimensão.

Depois não concordo nada com eleições agora. Paz podre? tem que me dizer quem é a pessoa em Portugal que iria para a direcção sem haver paz podre!

Para alem do mais havendo eleições no verão, quem comprava, vendia, formava o plantel para o próximo ano?

Carlsberg disse...

Boas,

O 1º ponto é o mais importante e é nele que me irei concentrar, pois tudo o resto é conversas para encher chouriços de tipos como o Rui Santos, que eu deixei que ouvir e ler toda a diarreia que saia daquela cabeça.

Portugal como pais e dimensão económica, não tem condições para ter um campeonato acima das 12/14 equipas.

Ora vejamos as coisas como elas são:

- As transmissões televisivas são pagas individualmente, o que significa que SCP, SLB e FCP recebam uma enorme quantidade de dinheiro, enquanto as mais pequenas recebam uma miséria.

- Todos os 10 Milhões de habitantes em Portugal são do SCP, SLB ou FCP, o que significa que não temos clubes com adeptos e sócios regionais, aliás agora já vão aparecendo o Braga e o Guimarães, á uns 10 anos atrás era apenas o Boavista.

Se tivéssemos um campeonato com 18 jogos, a receita dos cubes não aumentaria, porque essa história de fazer mais 4 jogos pelo mesmo preço, é só no que diz respeito aos jogadores. Não se está a contabilizar a despesa do jogo e a deslocação, que depois não é em nada compensada com a receita do jogo, neste caso na compra de bilhetes.

Ora o LR dá no comentário aqui um exemplo dizendo que colocar o nosso campeonato com 12 equipas era a mesma coisa que na Escócia, mas na realidade a Escócia tem uma dimensão económica maior que a nossa, e os estádios estão sempre cheios, e não é apenas quando joga o Rangers ou o Celtic, são todos os jogos.

Temos uma dimensão pequena, como pais, numero de habitantes, e economicamente falando, por isso podemos e devemos ser pequenos mas bons, e não tentar ser grandes, e falhar redondamente.

Vê-se o caso do Leiria, que todos sabemos não é o único neste caso, há o Setúbal, o Guimarães e muitos outros que agora não me recordo. Por isso, ou mudam as leis no que ás receitas de transmissão, ou mais de metade dos clubes que existem acabam.

Claro que se conseguirem melhores patrocinadores também ajuda, pelo menos para pagar melhores prémios de jogo.

SL

leao revisor disse...

Carlsberg

Sabes o que se passou com o Rangers??

Qualquer equipa desse campeonato ficaria do 4 para baixo e fora celtic e rangers lutavam todas para não descer.

Os clubes têm que despesas é evidente, mas quanto recebe a Naval pela 2º liga e quando receberia na 1º? Vá perguntar ao presidente deles e percebe porque esses ditos clubes pequenos precisam do dinheiro da 1º liga para continuar de portas abertas.

Já agora as despesas não aumentam para os clubes da 2º liga? O argumento é o mesmo e as receitas não aumentam da forma que aumentariam na 1º liga.

Gonçalo Correia disse...

Revisor,

E quais as consequências para o Campeonato Português de uma medida que prejudicaria os grandes (que já partem com menos armas que os grandes do futebol inglês, espanhol, italiano, etc)?

Trocamos a qualidade pela tão propalada "competitividade"?

Olhe, em Espanha recusam-se a fazê-lo. E os pequenos de Espanha, que tanto se queixam pelo "fosso", têm incomparavelmente melhores condições que os pequenos em Portugal (e quase tantas como as dos grandes portugueses).

Os grandes em Portugal têm feito "milagres" na Europa. Alguns clubes de média dimensão também. Mas há alguns (de 4 a 6) que só retiram qualidade, competitividade (no bom sentido) e público ao Campeonato.

Quanto á Segunda Liga... eu punha as Equipas B na II, mas elas têm mercado para a Orangina (ao contrário de outros Clubes que por lá andam).

A grande questão será: queremos um Campeonato ainda melhor do que o que temos actualmente, dentro do panorama europeu, ou não?

Se queremos, como prestigiar o Campeonato? Como o valorizar? Para quantas equipas, na I e na II Liga, há mercado suficiente para participarem em Campeonatos que se querem de elevado nível?

Quanto ao Rui Santos, não tenho nada a dizer. Evito a "infelicidade" de sequer passar pelo canal 5 por aquelas horas...

Sobre o Éder, são muito interessantes as declarações do presidente da Académica (José Eduardo Simões). Aconselho a leitura.

Em relação à obrigatoriedade de vender, concordo que não somos só nos, mas nós também a temos.

Entre compras e vendas, convinha ter um lucro que compensasse a ausência da Champions.

E em termos de orçamento, é possível, no SCP (não o vejo ser noutros Clubes), reduzir-se mantendo a competitividade.

Porque é possível ser-se, dentro de um contexto de equilíbrio e rigor, ambicioso.

E porque isto só prova como vale a pena formar e acreditar no potencial de alguns jovens valores, se bem enquadrados numa equipa oleada e com alguns jogadores de topo (alguns...).

O caso do Patrício é paradigmático, o activo que é e o que pode representar para o futuro do Sporting, desportiva e/ou financeiramente, também o é.

Vale a pena.

Gonçalo Correia disse...

leao revisor,

Uma última coisa: com as receitas de direitos televisivos, bilheteira e quotização dos principais clubes escoceses (que penso serem superiores ás nossas... basta ver os ordenados que lá se praticam), estariamos muito mais fortes.

O problema na Escócia não é haver poucos Clubes (isso beneficia os poucos Clubes que lá existem no panorama europeu), o problema é esses Clubes terem problemas estruturais e culturais, no que toca ao futebol.

Em Portugal, verdade seja dita, há um conjunto de 6/7 clubes que gere recursos como poucos (e que tem óptimos resultados nas competições europeias, com menos condições que os adversários), e mais um conjunto de 4 a 6 que garantem competitividade, qualidade e emoção.

Claro que se tivessemos mercado para mais (se os Clubes pequenos em Portugal tivessem o mercado dos Clubes pequenos nos principais países europeus, a nível do interesse interno e externo que a marca atrai), a questão não se punha, e o alargamento era positivo...

SS

Carlsberg disse...

LR,

O que aconteceu com o Rangers, foi gestão danosa, o que em parte também é culpa de grande parte dos problemas dos clubes cá em Portugal.

A qualidade técnica dos jogadores escoceses, ajuda a que as equipas sejam fracas, mas também é verdade que têm bons jogadores estrangeiros, casos de Larson entre outros.

E não estarei assim tão convencido que Celtic e Rangers cá lutariam apenas para o 4º lugar, e as restantes para não descerem.

É claro que estando na Orangina, a receita cai muito, em relação á 1ª liga, mas não é menos verdade, que estando na 1ª liga eles tomam mais riscos, gastam mais dinheiro que depois não tem retorno, porque os estádios estão sempre ás moscas, e só recebem algum quando jogam em casa com os 3 clubes grandes.

A qualidade de uma liga, não se faz pelo numero de equipas que jogam nessa liga, mas sim pela qualidade dos seus jogos, e pelas assistências dos mesmos, coisa que como sabemos cá não abunda.

PS: A ajudar a uma maior competitividade e mesmo ao fair play financeiro da liga, seria a regra dos 6+5, 6 jogadores nacionais e os restantes poderiam ser estrangeiros, assim muitas equipas teriam de apostar na prata da casa, em vez de ir ao brasil comprar jogadores, e propor um ordenado que não podem pagar.

SL

anonymus disse...

"Bernardo Maria Horta e Costa disse..."


Vê aqui no estado em que estão os lampiões, os tais que se dizem muito ricos, por causa da força que tem no mercado a tal dita MARCA e que dizem que o Sporting é um Clube falido:


http://www.slideshare.net/slideshow/embed_code/12866746