terça-feira, 22 de março de 2016

O nosso Pistoleiro

Enquanto o SLB tem um pistoleiro que marca golos e para nós infelizmente resolve jogos, nós temos um que só nos torna num clube reles, algo que por muitas alturas menos boas nunca fomos. Aquilo que sempre nos diferenciou dos demais sempre foi não sermos do mesmo nível dos adversários, isso com este doente que está a liderar os destinos do clube acabou e passámos a ser pior que os outros.
O Pistoleiro adotou uma estratégia, estratégia essa que visava disparar para o escuro na tentativa de acertar em alguém, evidentemente quem não lhe beije a mão será considerado um infiel e deverá ser perseguido até expurgar todos os seus pecados.
O SCP sempre foi um clube com nível, agora estamos mais preocupados com os outros do que connosco, no ultimo ano mais de 80% (e estou a falar por baixo de certeza) dos comunicados do Facebook do presidente foram directamente ou indirectamente sobre o SLB, chegamos ao ponto de termos artigos de varias paginas unicamente para criticar o SLB no nosso jornal e caímos no ridiculo de termos um programa de Tv para gozar com o SLB. Seguindo o exemplo do amigalhaço Barroso em que diz que o SCP é Bruno de Carvalho e Bruno de Carvalho é o SCP o facebook oficial do clube partilha comunicados do Facebook de BdC.
Quando não está ocupado em fugir para a frente e justificar os maus resultados com erros de fora, volta-se para dentro e critica os anteriores, culpando-os de tudo de mal se passou, nem pensando que nos seus primeiros anos, os resultados financeiros muito tiveram relacionados com a venda de activos comprados por outros, que a equipa principal é formada por jogadores oriundos da formação feita por outros.
Gosta de utilizar o sound-byte de que sem ele o SCP teria terminado, tal e qual muitos outros, aqueles que ele critica.
Muito criticados foram os outdoors e mais recentemente os panfletos. Porque razão nunca se quis saber realmente quem está por detrás disto? Se no caso dos panfletos posso achar que é mais difícil se conhecer a sua origem (já lá voltamos) em relação aos outdoors é relativamente fácil (se existir vontade) saber qual foi o "inteligente" que teve a ideia... por mera curiosidade, depois de perdermos o processo que "ganhávamos" de certeza contra a Doyen e depois de perdermos em casa frente a uma equipa "sem treinador" apareceram os outdoors e os panfletos e acabamos por falar mais disso do que do que realmente interessa!
Voltando rapidamente aos panfletos, na altura disse o que tinha a dizer sobre eles e mantenho, mas ouvir e ler tantas criticas de quem passou tanto tempo a promove-los até se torna engraçado, ou num passado muito próximo, até bem parecidos, não existiram outros panfletos a serem entregues?
As claques estão com o presidente e o presidente está com as claques, nada contra isso, tanto agora como no passado, se bem que no passado estava tudo comprado e agora é tudo por amor ao clube, mas faz-me alguma confusão, uma pessoa que acusou quem agora anda de braço dado de "golpada" e que jurava a pé juntos que tinham sido colocados votos a mais para não ter vencido em 2011 nunca ter vindo a publico explicar como por artes mágicas conseguiu colocar votos sem que qualquer delegado de cada lista (e foram mais de 100) tivesse visto. É que até hoje espero essa explicação.
E para que não restem duvidas, o homem anda nervoso, muito nervoso, anda em campanha a um ano de eleições, marca precisamente para o dia que faz 3 anos de mandato uma visita ao Pavilhão, anda "construir o futuro" muitas vezes no seu facebook, ele lá saberá o porquê.
Nunca achei que estava ganho o campeonato, nunca achei que os outros tinham que comer muita cerelac, mas também acho que nada está perdido em relação ao campeonato. Resta-nos vencer todos os jogos e aguardar por um deslize do SLB.
Saudações Leoninas

4 comentários:

Bernardo Carvalho disse...

Eu acho que devias entregar o cartão de sócio. Caso o tenhas.
O Sporting é nosso, e já não o largamos mais. Podes ter a certeza.
Não fiques triste, o Sporting não tem nível para ti. Já não somos espezinhados como dantes, os outros receiam-nos agora. E vê lá tu que não temos que corromper como os outros! Basta-nos ser competentes! Até parece fácil, mas não é.
Já viu a falta de nível desta Direcção que não anda a delapidar património, cria património. Apresenta resultados positivos. Não dá de comer aos amigos? Falta de camaradagem, não foi este o SCP que conheci! Rua com os malfeitores! 3 anos de devassa pura, já viu bem onde estávamos e onde estamos? Uma vergonha!

Confesso que só venho a este blog para me rir com a demência alheia. Gosto sempre de ver um bom croquete a espernear enquanto é frito. Já ninguém te liga nenhuma. És só mais um doente que anda pela internet.

Ferreira disse...

A pessoa mais triste e ridicula de toda a blogosfera do Sporting, o camaleão revisor. Chora otário

Diogo Marques disse...

Epah, a sério que já não percebo se tu pensas mesmo esta merda que escreves ou se és um troll de alta qualidade. Se for a primeira opção deixa de pagar cotas porque por mais que chores já não te vai fazer diferença nenhuma e vê 5 vezes esta reportagem de 2013 e percebe porque é que toda a gente acha que és um antigo chulo e só dizes merda a destilar azia https://www.youtube.com/watch?v=7gV91xNFfdw.

Se for a segunda opção okay, caga nisso e continua nessa boa disposição

Ferreira disse...

Coisas que não aconteciam quando não tínhamos o pistoleiro. És um palerma

A época do Sporting prova que não há melhor forma de encher estádios do que conseguir bons resultados. E os factos estão à vista. Com os leões a discutir a Liga, desde a primeira jornada, e quando faltam realizar apenas três jogos em casa, Alvalade apresenta neste momento a melhor média de assistências (em partidas oficiais) desde a inauguração, em 2003, escreve o jornal Record.
O recinto verde e branco recebeu um total de 754.235 espectadores, distribuídos por 21 jogos, em todas as frentes de competição, o que equivale a um número próximo de 36 mil adeptos por encontro, de longe o parcial mais alto de sempre no novo anfiteatro leonino.
Para se ter uma ideia da dimensão deste algarismo, no histórico de Alvalade, basta recuar... três anos, até 2013. O contexto, então, era radicalmente diferente do atual, ou não atravessasse o Sporting a pior época desde a fundação (7º lugar na Liga). O reflexo nas bilheteiras foi proporcional. E tanto assim que, por comparação a esta época, entraram no estádio menos... 12 mil pessoas por jogo, em média: então 23.890, agora 35.915.