domingo, 19 de maio de 2013

Jesualdo sai

7 comentários:

Jorge Alemão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
anonymus disse...



Do meu ponto de vista, um erro.

Gostava de me enganar!...

Foi com certeza o treinador que melhor soube apostar nos jovens jogadores da formação, desde há largos anos para cá. Só o Paulo Bento se aproximou.

O JF, logo que tomou conta da equipa, teve a coragem de pôr a andar os jogadores, que embora tendo a maioria categoria, não estavam a mostrar vontade e profissionalismo, para envergar a gloriosa camisola do Sporting.

Arriscou e quanto a mim acertou.

Chegou tarde demais para ainda ter tempo para endireitar a equipa e pô-la a jogar mais cedo, da forma como jogou hoje.

Agora, pode-se analisar e chegar-se à conclusão, que se tivesse sido contratado no inicio da época, o campeonato teria corrido de forma diferente, com bem melhor rendimento.

Esse foi, quanto a mim, o grande erro desportivo da direcção do GL.

No papel, desde há muito que não via no Clube um lote de jogadores de tão grande nível.

Só espero que o novo treinador - que parece ser o Leonardo Jardim - tenha o discernimento e a capacidade de saber utilizar os jovens e de não ter pressa de "marcar" a equipa com o seu estilo, antes fazendo-o de forma serena e progressiva, sem sobressaltos.

Morais disse...

O grande erro desportivo da direcção de GL foi esse? Posso começar a contradizer utilizando as suas palavras: "No papel, desde há muito que não via no Clube um lote de jogadores de tão grande nível." No papel, na prática foi um plantel desequilibrado, sem ponta de lança, e vários investimentos desastrosos. O grande erro desportivo foi também, não o de faltar um treinador de qualidade, mas o de não existir uma estrutura desportiva coesa e consciente. Uma pessoa por si só não altera nada. Dou um exemplo: qualquer treinador mediano se arrisca a ganhar no FCP.

Passando ao capítulo seguinte, Jesualdo é um bom treinador, sai em alta, e é um bom ponto de partida para uma fase que se quer muito, mas muito melhor. Não gostei por outro lado do facto de ele se colocar num papel de superioridade em relação ao SCP, exigindo um papel pelo qual ainda teria de fazer muito dentro do clube para poder reclamar.O facto de estarmos em baixo não muda o nosso peso e grandeza. Mas, fica o sentimento positivo, obrigado, e desejo de sucesso futuro para ele, o qual não será nunca do nível do que poderia atingir num gigante como o nosso clube.
O próximo treinador é bom que venha com humildade, pois será uma honra para ele.

anonymus disse...



Do desastre desportivo do Sporting, cada um pode arranjar argumentos.

Por muito forte que seja a estrutura à volta de uma equipa de futebol, nada valerá, se não tiver o que é essencial, ou seja, grandes jogadores e um treinador acima da média.

No FCP cada treinador arriscar-se a ganhar, porque tem sobretudo e desde há muito outros "argumentos", como ficou provado com o Apito Dourado.

Morais disse...

"Por muito forte que seja a estrutura à volta de uma equipa de futebol, nada valerá, se não tiver o que é essencial, ou seja, grandes jogadores e um treinador acima da média." Aí está, eu não considero isso o essencial. Acho que uma grande estrutura, consegue tornar bons jogadores numa grande equipa, e um treinador razoável num bem sucedido. Podemos arranjar exemplos que tanto provam o que você diz como o que eu digo, por isso cada um fica na sua certamente.

Quanto ao FCP, sabemos disso. Mas existe também mérito, quer na potencialização de jogadores, quer em tornar até um treinador médio num caso de sucesso. O apito é parte da história, mas não toda.

Jorge Alemão disse...

O grande erro de Godinho Lopes foi ter-se candidatado

Relva disse...

Presidencialismo precisa-se, pelo que foi uma boa decisão. Vide os outros grandes.