quinta-feira, 21 de maio de 2015

Andebol, Entrevista Carlos Vieira e Novela Treinador.

Andebol
Estamos onde queremos! O 5º jogo é uma final, é esse o local do SCP, em locais de decisão, disse-o antes e estou mais convencido agora, a pressão passou toda para o lado do FCP, vamos ter a desvantagem de jogar fora, mas a vantagem de jogar com menos pressão, para mim fará a diferença para o nosso lado. É acreditar até ao fim!
Entrevista Carlos Vieira
Devo dizer que Carlos Vieira é o elemento desta direcção que mais confiança me transmite. Posso não concordar com o que diz, mas não entra em meias verdades, é directo no que tem para dizer e principalmente não joga com as palavras para fazer piadas que apenas servem para enganar os parolos. Para alem disso é dos poucos que tem formação para o cargo que ocupa.
Deu uma entrevista para o DN a falar de alguns temas da actualidade. Deu-nos algumas certezas ou pelo menos algumas ideias por onde caminhamos.
Estes temas já tinham sido abordados aqui, das primeiras vezes que saíram nos jornais. Da entrevista algumas conclusões.
1- Carlos Vieira, pela 1º vez disse aquilo que muitos (eu incluido) diziam, BdC MENTIU e não tinha investidor nenhum. Não me causa nenhuma surpresa, mas para aqueles que acreditavam na palavra do Senhor, certamente agora das 2 uma, ou chamam ao Carlos Vieira aquilo que me chamam a mim ou me dão razão. E não estou a falar das entrevistas pré e pós eleitorais (que aí tudo vale em Portugal) falo de uma AG do clube em que BdC afirmou que já tinha investidor e só não o poderia anunciar por uma questão de confidencialidade. Pergunto quem é o MENTIROSO aqui? BdC ou Carlos Vieria?
2- O SCP continua a utilizar rigorosamente as mesmas estratégias do passado para se aguentar. Adiantamentos e % de transferencias para abater à divida quando se vendem jogadores era algo que sempre existiu no passado e estava inclusivamente contratualizado. Isto apenas para falar do que Carlos Vieira fala, não quero falar de todas as outras operações que foram feitas antes... e foram repetidas agora.
3- Não existe nenhuma provisão para o caso de se perder o caso Rojo. Se já não estava muito descansado em relação a este tema, saber que vamos utilizar o contrato (que foi assinado livremente pelas duas partes) como argumento a nosso favor... é quanto a mim um mau sinal.
4- Coloca a possibilidade de uma empresa da Guiné Equatorial patrocinar o clube. Não vejo problema, aliás podia ser da Coreia do Norte ou do Irão. Faz-me é mais confusão quando se tem um cavalo de batalha com os fundos (porque não se sabe a origem do dinheiro) mas não se vê problema nenhum na origem do dinheiro para o patrocínio. Mas eu sou bastante claro, não me choca nada que tenhamos "guiné equatorial" nas camisolas, temos é que ser coerentes.
5- Carlos Vieira coloca igualmente a hipotese de vender jogo a jogo o patrocínio. É o ponto da entrevista que me garante que o desespero neste caso é grande na direcção. Relembro que é esta direcção que considera importante negociar os direitos televisivos em conjunto (supostamente porque acha melhor vender em pacote do que cada um por si), é esta direcção que achou que até os contratos de publicidade dos grandes fossem negociados em conjunto (aqui foi o 2º sinal de desespero publico), Carlos Vieira diz igualmente nesta entrevista que existe a possibilidade de vender o patrocínio e o naming do estádio e da academia em "pacote" contrariando a teoria do vender jogo a jogo.
Sejamos sinceros, o SCP só vende jogo a jogo se for incapaz de arranjar um patrocínio que se chegue próximo do valor do actual contrato. Se pensarmos um pouco e fizermos contas a 3M por ano (o contrato subia em caso de vencer o titulo), e se fizermos 50 jogos por época dá cerca de 60 mil euros por jogo, vamos certamente ter jogos que vão pagar mais, mas teremos jogos que iremos receber menos e vamos ter jogos que simplesmente ninguém vai pagar. Da mesma forma, em caso da época correr bem os valores podem aumentar, se correr mal as coisas podem ser bastante negras, e eu pergunto como se pode gerir um clube com receitas baixas sem saber minimamente as receitas que teremos?
Como é lógico esta enumeração de factos que nos foi transmitido pelo Carlos Vieira e a incapacidade de conseguir melhores contratos e aumento das receitas dos contratos existentes é defendida pelos "habituais" como consequência do "trabalho" realizado pelos anteriores.
Como na politica, o que interessa é colocar a culpa nos anteriores para justificar os nossos fracassos. O grande problema é que durante toda as declarações publicas de quem manda actualmente no SCP, tudo parecia fácil, tudo se arranjava com facilidade, e choviam interessados com dinheiro fresco para entrar no clube. Aliás foi-nos dito que conhecia muito bem os problemas do clube e que tinha soluções para esses problemas.
Aquilo que me interessa é que resolva o problema! Estou-me pouco importado para o que os parolos dos "habituais" vêm para aqui escrever, quero é resultados! Foi isso que nos foi prometido e é isso que espero que aconteça.
E termino dizendo que sei que não é fácil arranjar um patrocínio com valores próximos dos 3M, mas quem ganha champions de gestão tem que ter a capacidade de superar estas dificuldades.
6- Ficámos também a saber que não falta dinheiro nenhum para a construção do pavilhão e que os donativos que são recebidos agora são mais uma "missão obras multidesportivo".
Novela treinador
O nome do momento agora é Jorge Jesus, isto tem que ser levado até com um certo humor, JJ recebe 4M por ano, não abdica de 1 cêntimo para renovar com o SLB, o seu empresário diz que tem várias propostas milionárias do estrangeiro, o SLB tenta negociar com ele, sinceramente acham que isto faz algum sentido? Ainda para mais quando apenas as únicas 2 coisas que separam JJ do SLB é o dinheiro (que não temos) e a aposta na formação (que dizem que está no nosso ADN).
Saudações Leoninas

15 comentários:

António Gomes disse...

O teu ponto 4 demonstra a tua deslealdade intelectual, o que tem a ver receberes um patrocínio em dinheiro vivo com a partilha de percentagens de passes.

Se me "dão" dinheiro como patrocínio quero lá saber de onde ele vem.

Agora se possuo um jogador em parceria com um fundo quero saber totalmente o que é esse fundo, pois não sei quem está por trás a mexer os cordelinhos. Até pode ser um nosso rival que por ser dono de percentagem do jogador influencie o "seu comportamento".

O que tem uma coisa a ver com outra? Dinheiro vivo sem rosto versus percentagem de jogador?

Ferreira disse...

Ficámos também a saber que não falta dinheiro nenhum para a construção do pavilhão e que os donativos que são recebidos agora são mais uma "missão obras multidesportivo".

Falso. Foi dito num comunicado sobre o pavilhão, aquando da venda do rojo.

Utilizam se as mesmas estratégias só que caminhamos na direcção contrária, contrária ao abismo.

Quanto ao andebol, eu estive lá e fiquei orgulhoso dos jogadores. Podemos não ganhar em qualidade (principalmente o Quintana, o Gilberto Duarte e o lateral esquerdo) mas vamos ganhar na raça. E aproveitar a pressão do outro lado. Temos que entrar muito bem no sábado, sem tremer. Eu acredito.

T1 disse...

Quanto aos patrocinio, concordo que ja antes estava preocupado com o desejo de negociar em "conjunto", ainda mais fiquei.

O patrocionio é maiis do que uma questão de aritmética... é uma questão da marca criar algum tipo de identificação, uma marca paga para ser associada a um clube...

qual a marca que paga apenas um aluguer de um espaço como se fosse um "outdoor" e na semana seguinte veria outra marca la fazendo com que desaparecesse qualquer elo de associação.

como seria a questão do merchandising? seria todo vendido sem publicidade ou mudaria de semana a semana? e isso nao desvaloriza o contrato de patrocionio? saber que as camisolas de venda ao publico nao teriam patrocinio?

Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
leao revisor disse...

António Gomes

Devo dizer que pode ser essa a sua opinião mas não foi isso que foi-nos dito como argumento para passarmos a ser contra os fundos!

Devo lembrar-lhe que foi esta direcção que anunciou com pompa e circunstancia um fundo russo quando tentou ser presidente pela 1º vez, e foi estas mesmas pessoas que na 2º vez vêm os fundos como o pior de todos os mundos.

Qual a justificação dada (não por mim tenha calma), que numa primeira vez as pessoas estavam totalmente identificadas e os "outros" não se sabia a origem do dinheiro.

Apenas refiro o mesmo, a necessidade de saber a origem do dinheiro. Para se manter coerente.

Já agora gostaria que tivesse respondido ao ponto 1, não lhe peço mais nada.

Agora para um parolo

"DN-Quanto dinheiro falta para que o pavilhão seja uma realidade?
CV-Nenhum, A missão pavilhão era, ao todo, 10M de euros. Pavilhão propriamente dito custava 7,2M mais IVA. Para o pavilhão que será inaugurado em Março de 2017, o dinheiro existe e está fechado. A VERBA EM FALTA É PARA OBRAS DE MANUTENÇÃO DO MULTIDESPORTIVO"

A pergunta que se impõe é, Quem mente?
O Parolo ou o Carlos Vieira?

Ferreira disse...

Missão Pavilhão – com a construção do novo Pavilhão João Rocha, as modalidades ficarão com duas infraestruturas que se complementam, ou seja, o Multidesportivo no Estádio José Alvalade, onde residirão cerca de 30, e o Pavilhão João Rocha destinado às restantes modalidades já referidas.
Para este desígnio e porque o Multidesportivo carece de obras de restauração, a Missão Pavilhão continuará activa, mantendo-se a meta de alcançar 10 milhões de euros, com os seguintes destinos:

9.621.557€ - Pavilhão João Rocha
378.443€ – Obras de restauração do Multidesportivo

Comunicado 19-01-2015

Oh camaleão volta lá a meter férias e ta calado.

Mais um titulo que não me passou ao lado. Campeões distritais de infantis (neste escalão não ha campeonato nacional). Belenenses em segundo e lampiões em terceiro. Mais um episodio da crise da formação!! Desastre! Na peida palhaço

Rodrigo disse...

Antes vendíamos jogadores para pagar ordenados, água e luz.
Agora vendemos para abater a dívida.

Mas na opinião do iluminado revisor, agora estamos a ser geridos por mentirosos, aldrabões, coreanos, populistas, etc.

Ninguém te dá crédito.

Ronaldo disse...

"Agora para um parolo

"DN-Quanto dinheiro falta para que o pavilhão seja uma realidade?
CV-Nenhum, A missão pavilhão era, ao todo, 10M de euros. Pavilhão propriamente dito custava 7,2M mais IVA. Para o pavilhão que será inaugurado em Março de 2017, o dinheiro existe e está fechado. A VERBA EM FALTA É PARA OBRAS DE MANUTENÇÃO DO MULTIDESPORTIVO"

A pergunta que se impõe é, Quem mente?
O Parolo ou o Carlos Vieira?


Não sabes fazer perguntas difíceis? Claro que foi o parolo do revisor.

bla bla bla bla
e o Ferreira rebentou logo contigo

looooooool

Isto não é ter opiniões diferentes.
É ser execrável e um autêntico monte de esterco!!!

Fazes lembrar o mesmo tipo de gente para quem colaste cartazes. Só que agora não contas para o totobola! E é isso que rebenta contigo e despoleta todo esse ódio. Metes (apenas) dó...

Rodrigo disse...

É exactamente isso, a dor do revisor é agora já não contar para nada.
Acabaram-se os tachos.

O SPORTING É NOSSO! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O SPORTING É NOSSO! disse...

Sobre a "coerência" que o revisor exige aos outros ali pelo ponto 4:


1) Cada vez que tocasse no tema dos investidores, deveria começar por aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=z9jxVPhBzoQ

Isto claro, para manter a tal 'coerência' que ele exige e até porque é um assunto que sempre lhe escapou vá lá saber-se porquê.

1.1) Não tendo havido investidor a colocar dinheiro no Sporting à coisa de 2 anos atrás, era interessante que o revisor explicasse como é que se arranjou dinheiro para pagar salários em atraso, indemnizações criadas à ultima da hora e outros calotes que a trupe que o revisor gostava que estivesse a controlar o Sporting deixou. Não se esqueça depois de ir ali para o chat disfarçadamente criticar o facto de o Sobrinho (que deve ser um doador, não um investidor) ter uma participação na SAD. Portanto e respondendo à pergunta, "quem mente" não o "Parolo" nem o Carlos Vieira. É simplesmente o revisor que é hipócrita porque sabe muito bem que alguém teve que meter dinheiro no Sporting em 2013 para pagar contas correntes o que até é curioso já que os tais 'credíveis' gostavam de colar esse risco a quem lhes fazia frente em actos eleitorais.


2) Ainda a propósito da tal 'coerência', causa-me uma certa volta ao estômago ver uma criatura que apoiou (e desejava que um biombo ambulante chamado Couceiro tivesse ocupado o lugar de Presidente do Sporting durante ai um ano e meio seguindo a tradição dos antecessores e que era o tempo que levavam a colocar o clube num estado de tal maneira caótico que obrigava a eleições) sucessivas Direcções que acabaram (note-se bem, acabaram) com as modalidades, vir falar no... pavilhão. É apenas mais um exemplo da tal 'coerência' que o torna famoso.

Unknown disse...

Entrevista Carlos Vieira
Ainda não percebi o conceito de investidor que estamos a falar nos vários momentos do tempo. A recompra das %s dos passes foi ou não realizada? Se foi, foi com que dinheiro?
Por outro lado, que investidor é que poria dinheiro no Sporting no estado em que o nosso clube estava? Da mesma forma que os credores exigiram e bem "austeridade", qualquer investidor precisa de ver resultados ou um plano sustentável para aplicar o seu dinheiro.
Por vezes penso que Godinho Lopes foi a melhor coisa que aconteceu ao nosso clube. Afundou de tal forma o barco que qualquer que fosse o presidente que o seguisse, teria que implementar uma estratégia com base na formação do nosso clube (quem disser que tal não sucede é desonesto) e soluções bem mais baratas que as que formaram o melhor plantel dos últimos 40 anos.
Não votei em Bruno de Carvalho. Arrependo-me? Não. Sabendo do caos em que estávamos instalados, era para mim certo que a vertente financeira, sendo importante, já estaria alinhada com os credores. Era sim necessário alguém que percebesse de futebol a liderar o nosso clube. Considerei na altura que Couceiro seria superior a Bruno de Carvalho nessa vertente. Mas faltou-me ver que para se ser presidente do nosso clube é preciso lidar contra jogos de poderes instituídos. A garra com que tem lidado contra esses poderes tem feito toda a diferença. Na defesa do nosso clube e na luta contra muitos males do futebol.
Um dos males é a existência de fundos. E sim, não me esqueço dos russos. O problema não está nos fundos. Está na regulação da sua atividade e nos contratos que com eles se fazem. Os clubes não podem ser sistematicamente manipulados por especuladores que por vezes agem a mando de rivais.
Quanto ao tema das contas: tivemos 24M de lucro, teremos de dar 12M a Doyen se formos culpados. As boas práticas contabilísticas, exigem que os princípios de prudência sejam seguidos. A contingência potencial poderia estar registada nas contas? Sem dúvida. Mas no R&C houve alguma reserva dos auditores nesse sentido? Se não houve, porque tal não sucedeu?
Voltando aos 24M de lucro, espero que o Leão Revisor saiba que a constituição de passivo, seja dívida bancária, seja de outra natureza, é uma prática comum em todas as empresas de todas as indústrias. O racional que está por detrás é de que o custo da dívida é genericamente inferior ao custo de capital (ver teorema de Modigliani e Miller) e como tal uma melhor fonte de financiamento. Mas a utilização desse financiamento só faz sentido quando o dinheiro aplicado gera uma taxa de retorno superior ao seu custo.
O abatimento de dívida bancária é por isso crucial quando o dinheiro proveniente dessa dívida não se encontra a gerar o retorno necessário. Por outro lado, quando uma empresa dá lucro, são libertados, por norma, os meios para ajudar abater essa dívida, se tal fizer sentido economicamente.
Pena que no passado se alienasse investimento (passes de jogadores), ativos que dão benefícios futuros, para pagar salários e as contas da luz. Talvez fazê-lo para não aumentar passivo teria sido bem visto na altura (então reduzir teria sido uma grande vitória, dado os resultados negativos absurdos que tivemos em 2011 e 2012).
Quanto à Guiné Equatorial e Patrocínios, algo está mal. Mas algo está pior quando alguém compara a negociação de patrocínios com a centralização de direitos televisivos. Quanto aos contratos de publicidade dos grandes fossem negociados em conjunto agradeço que me recorde quando tal foi dito. Porque aí tendo a concordar. É um pouco bizarro.
Posto isto é bom que a marca Sporting seja trabalhada. Ela dependerá de resultados e da presença em grandes palcos. Talvez faça sentido ter gente bastante competente a trabalhar nesta vertente.
Quanto ao multidesportivo, julgo que já foi devidamente explicado em comentários anteriores.

Unknown disse...

Andebol
Estamos onde queremos? Sim O local do SCP é em locais de decisão? Sim. Pelo menos por mim falo.
Não estou é certo que algumas pessoas antecipassem que a aposta nas modalidades que esta direção tem feito nos levasse a uma final four de futsal, a vitória europeia em Hóquei ou a finais em andebol.

Unknown disse...

Novela treinador
Tenho para mim, com base em algumas boas fontes, que a hipótese JJ não é assim tão descabida.
Quanto ao perfil…é muito fácil dizer que o perfil de JJ pode não ser o ideal para o lançamento dos jogadores da cantera leonina. Mas será que é mesmo assim? Qual foi o último treinador lampião a lançar qualquer jogador do Seixal? E enquanto isso não acontecia, qual foi o treinador que passou pelo Sporting e não lançou jovens da formação? Domingos? Sá Pinto? Certo, mas esses tinham plantéis extraordinários. E esses treinadores que passaram pelo Sporting (Carvalhal, Paulo Sérgio, Paulo Bento, Jardim e mesmo Marco Silva) são conhecidos por apostar jogadores da cantera dos clubes que treinaram?

rui pires disse...

Boa noite Revisor .

Leito com regularidade o site , mas não consigo entender muito bem algumas das suas criticas principalmente em relação ao seu presidente , Bem sei que não existia este forum nessa altura , mas não lhe parece que depois do da presidência do Dr.João Rocha e uma excepção da do Dr. José Roquette o sporting nunca esteve numa situação financeira e desportiva tão má . Entretanto passaram cerca de uma dezenas de presidentes e com melhores condições financeiras e melhores jogadores e talvez nenhum tenha tido melhores resultados que este presidente .
Com isto só quero dizer que o BC pode não ser o melhor presidente de sempre do clube , mas o caro amigo não consegue reconhecer nada de bom nesta direcção .
E quando estamos isolados numa opinião talvez seja bom tentar perceber o que está mesmo a passar.