domingo, 4 de setembro de 2011

A importancia da equipa B

A nossa equipa sub-19 este ano está nas bocas dos sportinguistas, porque tem Sá Pinto como treinador, porque participa na "liga dos campeões" do escalão e está a ter um belíssimo desempenho até ao momento e porque agora venceu os lampiões no seixal (quem está de mau humor que veja o jogo com aqueles comentários e fica logo com um sorriso!).

Mas quem acompanha isto com um mínimo de interesse sabe desde a algum tempo que esta equipa que agora está nos sub-19 é talvez a "fornada" mais forte dos últimos largos anos. Não é de estranhar portanto que no ultimo campeonato da Europa que participaram 9 dos 11 titulares eram do SCP e ainda tínhamos alguns no banco.

Por outras razões mas também por isto a promessa de criar uma equipa B para o próximo ano, já que este ano era impossível, não pode cair em esquecimento. Estes jogadores não podem andar "perdidos" e espalhados por Portugal, têm que continuar a jogar juntos, continuar a ser treinados sobre as orientações dos profissionais do clube e sempre que o treinador principal achar que devem participar nos jogos ou treinos da equipa principal o façam sem qualquer problema.

É que achar que todos estes jogadores vão passar para a equipa principal é uma utopia, ainda para mais quando este ano a equipa principal se reforçou com jogadores jovens e de futuro.

Também deverá fazer pensar os nossos dirigentes e sportinguistas porque é que os jogadores que têm aparecido na equipa principal vindos da formação não são as "cabeças de cartaz" dessas equipas. André Santos, André Martins, Pereirinha, até o próprio João Moutinho nunca foram as "estrelas" das suas equipas mas têm sido os jogadores que conseguem chegar à equipa principal vindos da formação.
Onde andam os que realmente fazem a diferença? Onde andam os jogadores que os "tubarões" chegam a Lx e pagam o que for preciso para os levarem? Onde andam os craques?
Porque o problema do SCP também foi/é este, tinha/tem muitos "carregadores de piano" e poucos jogadores que resolvem jogos.

Saudações Leoninas

20 comentários:

João Santos disse...

MAteus Fonseca é bom jogador? Se o que diz A Bola é verdade sobre as suas qualidades, não se percebe muito bem este negócio!

PP disse...

Acerca do post, vejo a equipa B como um investimento, e como todo o investimento, incorpora custos, que serão eventualmente recuperados no futuro. é no entanto preciso, que quem decide, não tenha 'vista curta'. o scp apenas pode sobreviver através da formação, não tem condiçoes para ombrear com slb's e fcp's no que a gastos em aquisições diz respeito. no entanto, qualquer equipa que se preze e aposte em formação têm uma equipa B.

no entanto, não esperem que só saiam de lá craques. refiro-me por exemplo ao post do João Santos. Sempre que um jovem não é 'aproveitado' pelo scp, somos os maiores cromos. lembro-me da chuva de criticas aquando do negócio do postiga, que levou o diogo viana para o fcp, o próximo quaresma, e que o fcp é que tinha lucrado porque iria ter o próximo quaresma. pois, o fcp nao teve qualquer benefício com o diogo viana, nem sendo já jogador do fcp.

Jalex disse...

Um bom post do Revisor para variar um pouco.

Ed disse...

Por quanto foi vendido o Mateus? Alguém sabe?

Kant disse...

Carregadores de piano?

MFM disse...

Atenção, não sei o que vinha escrito hoje na BOLA, mas o Mateus Fonseca rejeitou assinar contrato profissional pelo Sporting, ou seja por muito pouco que tenha sido a venda, foi bastante razoavel ficar com 50% do passe pois no final do ano, sairia para onde quisesse e o Sporting apenas veria os direitos de formação.

SL
SPORTING SEMPRE

vitor disse...

Fala-se hoje de algo muito caro ao universo sportinguista, de Alcochete! Fundamental ao Sporting do séc. XXI!

Não obstante a visão redutora de um clube de futebol, nenhum presidente projectou o futebol para o futuro como Roquette. Limitou-se aliás a transpôr o que fazem os melhores.

Passada mais de 1 década, já deviamos hoje alinhar com um onze predominantemente "made in" Alcochete.

Claro que serão sempre necessários jogadores maduros, com muita qualidade para sustentarem a integração dos mais jovens. Nesta altura, por exemplo, Moutinho já devia fazer parte desse lote.

Claro que, como clube vendedor, algumas saídas serão sempre inevitáveis e necessárias. Desde que temporalmente acauteladas nunca serão problema. Alcochete fornece muitas alternativas.

Houve o problema de não se acautelar a evolução de muitos jovens na equipa principal e com isso nasceram muitas duvidas sobre o real valor de alguns jogadores, como Adrien, etc.

Rui Fonte, tinha já nesta altura real valor para integrar o ataque do plantel principal. Veja-se agora o exemplo de Anderson no United. Passados 4 anos em Manchester, só agora vê chegar o seu tempo.

E a história de que é hoje usual comprar 20 novos jogadores/época, diz respeito aos falhados.

O entrosamento é a maior riqueza de uma equipa, vale por 10 craques. Veja-se o Barcelona, United, etc, onde o upgrade anual é minimo.

Não sei se algum dia o Sporting jogará com onze jogadores formados na melhor Academia do Mundo. Sei que é esse o caminho, desportivo e financeiro! Mas também sei que não temos adeptos para tal! Apesar de termos um treinador Paciência no banco, ela não abunda nas bancadas.

Vamos ver no que dá o plano de carreira para os jovens jogadores, a longo prazo. Até lá, há um trabalho de gigante para tornar o actual - muito bom - plantel mais competitivo.

Força Sporting!

SL

vitor disse...

Aliás o actual desiqulibrio orçamental a que chegaram os clubes e as novas regras da UEFA vão-se encarregar de dar um empurrão na formação.

Originarão equipas muito mais caracterizadas!

Os clubes compradores continuarão a ser compradores por natureza e os vendedores vendedores. Mas o mercado sofrerá alterações consideráveis.

No caso dos clubes vendedores, como o Sporting, partirão na frente os melhores apetrechados, como o Sporting.

SL

Sporting_ao_Ataque disse...

Olá

Gostaria de lhe propor uma troca de links entre os nossos blogs. O meu é http://www.sportingaoataque.blogspot.com .

Em caso de concordares, respondepor comentário ou via e-mail.

Obrigado

Sporting ao Ataque

vitor disse...

Entretanto deixou de haver tempo para fazer evoluir os jovens, porque há agentes no mercado com disponibilidades financeiras para multiplicar.

E o que é que isso tem a ver com os clubes?

Fomos a Aveiro e reparamos que o Beira Mar tinha um defesa esquerdo mais valioso que o nosso. Enquanto passamos uma década sem um defesa direito digno desse nome, o Patacas tinha chegado a capitão no Nacional.
E assim sucessivamente!

É claro que os do outro mundo, como Figo e Ronaldo serão sempre impossiveis de manter por muito tempo, desde que antes de sair, assegurem titulos para o clube. Os ganhos desportivos têm que estar à frente dos financeiros.

Não sou sócio de nenhuma instituição financeira! Nem os clubes tem que passar a vida com desiquibrios na tesouraria!

SL

Daniel disse...

Vítor, essa visão, actualmente, não me parece realista. Uma equipa que se quer campeão nacional todas as épocas, não tem lugar para experiências. Os jogadores a chegar da formação, têm de vir já maduros e com rotação suficiente (o anderson já saiu daqui com 2 campeonatos, 1 taça, 1 supertaça, jogos na champions,…). Mais ainda em Alvalade. Acha que o Rubio se aguenta 4 anos em Alvalade sem se afirmar? Eventualmente, se algum dia tivermos uma equipa estável que ganhe 4 campeonatos em 5 possíveis. Numa situação dessas, poder-se-á incluir um fora de série da formação. Mas é um/ dois por ano, no máximo.

“Fomos a Aveiro e reparamos que o Beira Mar tinha um defesa esquerdo mais valioso que o nosso” apesar de não concordar com a sua avaliação técnica, aí está um bom exemplo da nossa falta de paciência.

“Os clubes compradores continuarão a ser compradores por natureza e os vendedores” em Portugal, independentemente se com base em formação própria ou de terceiros, são todos vendedores. Esta discussão não é por aí.

A discussão, quanto a mim, deve ser entre apostar num miúdo durante 12 anos para quando chegar aos 22 anos se concluir que não vale a pena continuar ou, comprar um miúdo de 22 anos sul americano, já jogador, pronto para entrar na equipa e vender bem ao fim de 2/3 anos.

O que vou escrever pode, e deve chocar.

Se pensarmos nos custos anuais que representa toda a estrutura de formação, para termos um jogador na equipa principal por ano, duvido que justifique.

Eu tenho bastante orgulho do trabalho desenvolvido na Academia. Nos seus resultados. Mas parece-me necessário um dia alguém ter a coragem de fazer as contas necessárias.

O contraponto será algo do género… a venda de um jogador por ano paga a Academia. E pagará? Talvez, se esse jogador jogar regularmente numa equipa do SCP forte, que brilhe na Europa, para puder ser bem vendido. E a questão é esta mesmo, podemos competir com equipas de jogadores feitos apenas com base nos nossos miúdos? Óbvio que não, e nem falem no Barca, que gastou mais em jogadores este ano do que o SCP nos últimos 10.

Com uma equipa B num campeonato competitivo (esta parte é muito importante), o caso muda de figura. E daí a sua importância.

Mais mudará se proliferarem estas regras de numerus clausus mínimos para produtos da formação. Mas será que algum dia alguém conseguirá impor ao Real Madrid que deve jogar com metade da equipa formada no Barnabéu? Duvido…

Esta questão não deve ser pensada de forma leviana. Em conjunto com os skills internos, devem ser analisados custos e proveitos, riscos e oportunidades e, mais importante, alternativas.

SL

NAM disse...

A Academia, custa cerca de 2 Milhões de Euros por ano, penso que foi este o número apresentado pelo FSF, o Moutinho rendeu 11 Milhões (cerca de 5 anos) o Nani rendeu 25 Mihlões (cerca de 12 anos), o Djaló rendeu 4,5 Milhões ( cerca de 2 anos), parece-me óbvio que esta tem que continuar a ser a aposta do Sporting, não é aqui que temos falhado, temos falhado no capítulo desportivo, aí sim está complicado.

Temos que apostar em Ambos os quadros, ter equipa B alinhada com o escalão principal e a jogar na 2ª Liga, a rodar miúdos para que suba 1 ou 2 por ano, a nossa 2ª linha deveria ser maioritariamente constituída por produtos da academia, comprar jogadores para o banco não faz sentido

Pedro disse...

Eu sabia que ia chegar o dia. Daniel, concordo consigo!

Vitor,

Claramente somos todos vendedores... O orgulho da formação tem de ter outras justificações. Sinceramente, tenho saudades do tempo em que 7 portugueses eram obrigatórios no onze titular. Vamos ver onde nos leva a crise. Vamos ver o que vai acontecer às obscuras empresas de valorização de jogadores sul americanos que tanto ajudam Porto e Benfica. Já não era mau se alguém pusesse mão no trafulha do Jorge Mendes que continua a trocar jogadores entre Porto, Atl Madrid, Besiktas e clubes russos com milhões exagerados. Vamos ver...

Pedro disse...

Alguém me explica como um jogador que chega ao Atl Madrid por 2,5 milhões e vendido na mesma janela de transferencias ao besiktas por 3,5?!?!

Já para não falar dos robertos que por ai andam...

A questão dos 7 portugueses não é por qualquer nacionalismo extremo. Era mesmo para sentir mais verdade no desporto e menos trafulhice...

Daniel disse...

Nam,

“Academia, custa cerca de 2 Milhões de Euros por ano…”

Apenas no quadro dos sub-19, estão cerca de 26 jogadores. Se cada um, por hipótese, custar brutos ao SCP 2mil/mês, estamos quase em 1 milhão. Depois faltam todos os escalões por aí abaixo, quadro técnicos, quadros directivos, escolas, materiais de estudo, psicólogos, departamento médico, alimentação, relvados, aluguer de transportes, motoristas, segurança, …

Essa é que é a questão. Quanto custa a Academia.

O exemplo do Nani que deu é excelente. Veio para o SCP para os sub-19 e rendeu-nos 25 milhões. Não fará mais sentido este tipo negócio do que suportar toda uma estrutura pesadíssima para nos sair um Djalo de vez em quando?

O meu ponto é que este tema não deve ser tabu. Deve ser analisado e bem reflectido, considerando obviamente o passado e as alterações que tudo isto vai sofrer no futuro.

SL

vitor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vitor disse...

Caro Daniel,

Ainda antes, para me distanciar de qq mal entendido, considero que na actual situação o presente plantel foi constituido de uma forma inteligente. Um autêntico sucesso, não fossem as recentes vendas, que fazem alguns adeptos já prestarem mais atenção à performance do Sá Pinto em detrimento do Domingos. A verdadeira grande aposta desta direcção para o triénio!

É quase impossivel ser campeão após uma verdadeira revolução no plantel, em clube nenhum! Ainda é mais complicado quando alguns entendem que todos os novos jogadores devem entrar de imediato.

É ano para diminuir o fosso que nos tem separado dos rivais, lutar pelos titulos tanto quanto possivel.

Posto que vamos à formação, claro que respeito qq opinião, mas sei bem do que falo. Apesar de não ser o sitio mais próprio para abordar o core do clube, aqui vai:

Os custos da Academia!? Então mas não temos futebol juvenil? Qualquer comissão na compra de um bom jogador paga mais do que 1 ano de Alcochete!

E nós até já iniciámos o percurso. Paulo Bento - com quem concordei tanto com a entrada como com a saida, não concordei com nenhuma - mostrou bem onde poderiamos chegar. Bastaram as derrotas com o Bayern, que acontecem a qq grande clube, para colocarem o trabalho todo em casa!? Quando ficou inclusive provado que fomos campeões em Portugal!

E não foi sequer um projecto planeado, resultou da total incapacidade financeira, pós- Roquette. As receitas foram sobre avaliadas. Nada que não tivesse remédio.

Decidiram os adeptos abortar Paulo Bento, que também não esteve isento de responsabilidades nalgumas más decisões. Na linha do seu carácter, que decidiu agora espezinhar um capitão da selecção. Agora já são os jogadores que definem o sistema táctico!

QQ clube vendedor só tem um caminho, a formação! Claro que se deve recorrer ao mercado sempre que se justifique. A longo prazo justificar-se-à cada vez menos. Os jovens não são eternamente jovens, mantendo a estrutura da equipa, vendendo quando for necessário, é o caminho mais racional. E em Alvalade sabe-se disso, desde há muito. Outros interesses se levantam, como noutros clubes.

Sem recursos, os fundos são a perda de soberania. Quem pensa que decide o timing da venda dos jogadores?

Muito haveria a dizer sobre o mercado aos adepos do mesmo, como quando Betencourt decidiu entrar através da compra de Pongolle e foi cruxificado!? Também foi o mercado. Não serve só para vender por milhões, também tem obrigações, sobretudo para quem quer entrar.

O Sporting tem provado que forma dos melhores jogadores do mundo, para além dos outros. Uma equipa de futebol não comporta só estrelas.

Até quando eu tiver mais tempo.

SL

Paulo Bento disse...

eu vi o jogo na merdaTV aqueles comentadores é de uma inveja e um mau perder XD quando marcaram aos 93 min fiquei radiante, eles calaram se... aqueles comentadores que ANTI-SPORTINGUSITAS ahahaha coitados nao sei que o sa pinto nao sei que, eles gabam-se de andarem na liga dos campeoes mas nao é nunhuma liga dos campeoes puta que os pariu!!! destaque para bruma, joao mario, o guarda-redes, esgaio e muitos outros bons jogadores que tterima talvez lugar daqui a 2 3 anos na equipa principal.

vitor disse...

Daniel,

Tempo ainda para esclarecer que o que nos define como clube vendedor é a nossa economia e não o clube. Em suma, é o poder financeiro do clube que resulta da capacidade de captação de receitas.

E também concordo em absoluto que não é possivel o plantel principal acolher mais do que 2 ou 3 jovens em evolução por época. Nesta altura tinhamos um por sector de campo, Patricio, Carriço, André Santos e Djaló. Eram mais que suficientes.

Só que ao mesmo tempo, jogadores como Moutinho, eram já acolhedores. E a sua venda não resultou da normalidade das coisas, mas de erros de gestão que se foram acumulando. Ninguém reclama de um dia para o outro um plantel maioritáriamente saido de Alcochete

São os Figos, Ronaldos e Nanis que se vendem - até porque são impossiveis de segurar, é ao fim e ao cabo o que nos caracteriza como vendedores - e como já disse atrás, não sem antes ganharem titulos. Muito menos c/ 17 anos, por desiquilibrios de tesouria crónicos.

SL

João Santos disse...

http://img405.imageshack.us/img405/6434/capturarii.png

Noticia do DN